Sociedade

ESCRAVIDÃO DOMÉSTICA

Mulher é feita escrava doméstica por 9 meses antes de conseguir fugir e se libertar

Mulher de 34 anos, moradora de Mateus Leme(MG) foi levada à cidade de Campo Grande (MS), onde trabalhou como escrava doméstica por nove meses para uma idosa de 70 anos. Esse caso é mais uma expressão da mentalidade escravocrata que permeia a sociedade brasileira.

terça-feira 30 de março| Edição do dia

IMAGEM: REPRODUÇÃO/BOM DIA MINAS

Uma mulher de 34 anos foi feita escrava por uma idosa de 70 anos, ex-patroa da mãe da mulher escravizada, que a levou à força da cidade em que morava, Mateus Leme (MG), para o município de Campo Grande (MS). A idosa era ex-patroa da mãe da mulher escravizada. Na casa onde vivia fazendo serviços domésticos não remunerados, a mulher não tinha o direito de sair e se alimentava de restos de comida, e também não podia conversar com outras pessoas.

Depois de nove meses de escravidão, a mulher conseguiu fugir no dia 21 de março, após ter permissão para ir à igreja e se perder, pediu ajuda às pessoas da igreja, que a auxiliaram. Depois disso, ela foi colocada em contato com a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher em Campo Grande, e depois foi acionada a Delegacia de Polícia Civil em Mateus Leme.

A vítima foi colocada em um avião com destino à ao Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins (MG), onde foi recebida por sua mãe. Em Minas Gerais ela foi internada e recebeu atendimento médico, por apresentar um possível caso de desnutrição.

Também se investiga se o filho da idosa também mantinha a vítima em regime de escravidão. Também houve o acionamento da Justiça do Trabalho.

Esse caso é mais uma expressão da mentalidade escravocrata que permeia a sociedade brasileira, sendo expressado por esta idosa que acha que tem todo o direito e o domínio sobre a vida de uma trabalhadora doméstica, sendo o trabalho doméstico um dos empregos mais precários e extenuantes que existem na vida das mulheres, além de ter uma origem escravocrata no período colonial.

Veja mais: Trabalho doméstico no Brasil: a origem escravocrata, a lenta evolução legislativa e a atual situação da categoria.




Tópicos relacionados

Mato Grosso do Sul   /    Escravidão    /    Minas Gerais   /    Trabalho Escravo   /    Minas Gerais   /    Trabalho Precário   /    Sociedade

Comentários

Comentar