Política

ELEIÇÕES 2020

Títulos de eleitor são cancelados e judiciário impede direito democrático

O judiciário brasileiro impede diversas pessoas de exercer o seu mínimo direito democrático de votar neste domingo e cancela o título de vários eleitores, mesmo aqueles que fizeram cadastramento biométrico.

domingo 15 de novembro| Edição do dia

Ainda no período da manhã, uma série de postagens foram feitas nas redes sociais denunciando o cancelamento do título de eleitor. A justificativa apresentada pela justiça eleitoral é que aqueles que não fizeram o cadastramento biométrico, cujo prazo terminou no ano passado, não poderão votar neste ano. No entanto, há denúncias de pessoas que realizaram o cadastramento biométrico, e mesmo assim tiveram seus direitos arbitrariamente retirados e seus títulos cancelados.

A estudante Gabriela Fernandes, de 20 anos, que foi votar na escola EMEF José do Patrocínio e declarou “sai para votar e descobri que o meu título de eleitor foi cancelado. Sendo que eu votei na eleição passada, fiz biometria... ninguém sabe me explicar o porquê do meu direito de votar ser anulado”.

Em meados de agosto, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, anunciou a decisão antidemocrática de que mesmo sem a utilização da biometria nas eleições atuais – por conta do risco de contaminação com a Covid-19-, as pessoas que não tivessem feito o cadastro biométrico não poderiam votar. A implantação da biometria que viria para o pretexto de evitar fraudes, está servindo para restringir o processo eleitoral de forma autoritária.

Nestas eleições, que são as primeiras depois da eleição de Bolsonaro. O autoritarismo do judiciário vem sendo a marca da atuação política do país desde o golpe de 2016 e determinou o processo eleitoral de 2018, com eleições manipuladas pela decisão da Justiça que impediu Lula - candidato com maior intenção de voto- de participar. Agora, em meio ao pacto das instituições do regime para jogar a crise nas costas dos trabalhadores, o judiciário segue a serviço desse pacto, arbitrando de forma autoritária sobre as principais questões do país.

Pode te interessar:Nas primeiras eleições pós triunfo de Bolsonaro, veja os partidos que lideram nas maiores cidades do país




Tópicos relacionados

Golpistas   /    Eleições municipais 2020   /    Eleições 2020   /    Governo Bolsonaro   /    Poder Judiciário   /    Política

Comentários

Comentar