×

Imperialismo | EUA saem do Afeganistão, após 20 anos de ocupação, deixando cerca de 200 mil afegãos mortos

No domingo os imperialistas também realizaram ataque um por meio de drones, deixando 10 mortos de uma mesma família, incluindo seis crianças, representando o verdadeiro "legado" nefasto do imperalismo ianque no Afeganistão.

terça-feira 31 de agosto | Edição do dia

Imagens do general Chris Donahue, comandante da 82ª Divisão Aerotransportada do Exército, militar americano em Cabul, embarcando em último voo de retirada das tropas norte-americanas XVIII AIRBORNE CORPS VIA REUTERS

Nesta segunda-feira(30), os Estados Unidos finalizaram a retirada de suas tropas do Afeganistão, com o último avião decolando às 23h59 (16h29 em Brasília) do aeroporto de Cabul, encerrando a presença militar iniciada há 19 anos, 10 meses e 24 dias, praticamente 20 anos de violenta opressão imperialista no país asiático.

Veja mais: EUA fazem novo ataque aéreo ao Afeganistão

O governo dos Estados Unidos realizou no domingo um ataque por meio de drones a um automóvel do grupo Estado Islâmico no Afeganistão perto do Aeroporto Internacional Hamid Karzai, em Cabul, às 17h deste domingo (11h30 em Brasília), deixando 10 mortos de uma mesma família, incluindo seis crianças.

Pode te interessar: Afeganistão: o epílogo da “guerra contra o terrorismo”

Os EUA ocupou o Afeganistão com tropas militares desde 2001, após os eventos de 11 de setembro, deixando nesses 20 anos de ocupação imperialista um rastro de cerca de 200 mil afegãos mortos nessa guerra. Antes, o grupo fundamentalista Talibã governou o país por cinco anos, e agora volta ao poder, sendo uma força opressora fundamentalista de profundo caráter reacionário e burguês.

Veja também: Em retaliação a atentado, Biden ordena ataque com drone no Afeganistão

Pode te interessar: O que é o ISIS-K, responsável pelos atentados no aeroporto de Cabul?




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias