×

Atraso salarial | Terceirizados do Dmae realizam protesto contra atraso de salários em Porto Alegre

Os trabalhadores da MG Terceirização que presta serviço ao Departamento Municipal de Água e Esgoto de Porto Alegre, estão há dias sem receber e passando pela mesma situação todos os meses. A Prefeitura também negligencia a situação desses trabalhadores com a terceirização e a precarização dos serviços.

segunda-feira 21 de fevereiro | Edição do dia

Na foto trabalhadores realizando outro protesto em janeiro desde ano.

Na manhã desta segunda (21), os trabalhadores terceirizados do Dmae (Departamento Municipal de água e Esgoto) realizaram mais um protesto em Porto Alegre contra o atraso dos salários. Os trabalhadores afirmam que ainda não receberam o pagamento do mês de fevereiro e do 13° salário que devia ser pago em dezembro. Os trabalhadores já haviam realizado um protesto na tarde da última sexta em frente a Prefeitura, exigindo que uma solução fosse tomada com a negligência dos salários.

A MG Terceirização é uma empresa que possui contrato com o Dmae e que vem atrasando o salário dos trabalhadores. Os trabalhadores denunciam que a empresa sempre atrasou o pagamento dos salários, mas nos últimos dois meses passaram dos limites. Em janeiro os trabalhadores já haviam paralisado e feito protestos na cidade contra esse absurdo.

Em um relato de um motorista da empresa, dado para a Rádio Guaíba, o trabalhador explica que recebeu o aviso prévio de demissão em 7 de fevereiro, sem que tenham sido pagos os salários desde dezembro. “Cumpri o aviso e até agora eu não recebi, assim como todos os meus colegas. Eu soube de relatos de pessoas que saíram bem antes e, até agora, não receberam”.

É um tremendo absurdo o que essa empresa está fazendo com esses trabalhadores. Em meio a uma crise econômica brutal, onde milhões estão na miséria e na fome, trabalhadores estão ficando sem o seu ganha e passando sufoco. A Prefeitura de Melo na sexta disse que irá romper o contrato com a empresa por não está comprido as condições, e o Dmae se responsabilizará para pagar os terceirizados, mas até agora os trabalhadores seguem sem o pagamento. Mesmo assim, o rompimento do contrato pela a Prefeitura só irá resultar na demissão desses trabalhadores.

Isso mostra o lado mais nefasto da terceirização, que além de contratar trabalhadores com salários menores do que os efetivos, negligencia e atrasar os salários dos trabalhadores, além de demitir sem pagar os seus direitos. Isso é de grande responsabilidade da própria Prefeitura, que terceiriza os serviços e deixa os trabalhadores à mercê dessa precarização. Isso ocorre no mesmo momento em que a capital gaúcha passa por uma das crise de abastecimento de água mais severa dos últimos anos. Com mais de 100 mil moradores dos bairros periféricos da Zona Leste da cidade sem água em casa. Tudo devido a negligência e o descaso que o governo tem com a infraestrutura e o saneamento básico, que é atendido pelo o próprio Dmae.

Veja também: A falta d’água nos bairros pobres de Porto Alegre é fruto da negligência capitalista




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias