×

Educação | Quem é Victor Godoy, o novo Ministro da Educação

O novo ministro tem especialização na Escola Superior de Guerra, e também reunia com os pastores do gabinete paralelo que estão envolvidos na denúncia de exigir propina de municípios para liberar verba.

segunda-feira 18 de abril | Edição do dia

Imagem // Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil Brasília

Depois da saída do antigo ministro, o general e pastor Milton Ribeiro, por causa do escândalo de favorecimento de prefeituras ligadas a igrejas e o gabinete paralelo,o antigo ministro interino da pasta Victor Godoy foi efetivado como novo ministro da educação.

O novo ministro da educação já está a mais de 15 dias no cargo como interino, é secretário executivo do MEC desde julho de 2020 e é servidor concursado desde 2004. Godoy tem especialização em Defesa Nacional pela Escola Superior de Guerra. O tema da sua monografia nessa formação é “a competência dos órgãos públicos no combate à corrupção”. Isso mostra seu alinhamento com os militares, assim como Milton Ribeiro, que é general.

No escândalo do gabinete paralelo, Godoy também tem envolvimento. O novo ministro participou de uma reunião, realizada em 13 de janeiro de 2021, com os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos, a dupla que compunha o gabinete paralelo do Ministério. O encontro foi em um café da manhã com diversos prefeitos, entre eles, alguns que fizeram posteriormente denúncias que os pastores solicitaram propina para liberar verba do MEC.

Victor Godoy é mais do mesmo no ministério da educação que vai continuar com os cortes e favorecimento aos apadrinhados de Bolsonaro, enquanto as universidades e escolas públicas seguem sendo cada vez mais precarizadas com o aprofundamento da crise causada por esses cortes que vem ocorrendo há anos desde o governo Dilma, e que se intensificaram com os governo de Temer e Bolsonaro. Godoy é o lado B de Milton Ribeiro e inimigo da Educação. Contra os cortes e as farras dos pastores do gabinete paralelo, é preciso organizar a luta dos estudantes aliados aos trabalhadores para reverter os ataques e que eles parem de ser descarregados em nossas costas.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias