×

ALTA NO CUSTO DE VIDA | Inflação de junho é a maior desde 2018 devido à alta na conta de luz

Dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do mês de junho foram divulgados nesta quinta-feira (8) pelo IBGE.

quinta-feira 8 de julho de 2021 | Edição do dia

Imagem: AL

Mais uma vez os dados do INPC e IPCA divulgados pelo IBGE demonstram que o custo de vida fica cada vez mais caro ao bolso dos trabalhadores, que certamente sentem isso no seu dia a dia.

Em junho, os índices do IPCA ficaram em 0,53%, abaixo dos 0,83% do mês anterior, mas ainda assim, o mais elevado resultado desde junho de 2018. E quando vista a variação acumulada em 12 meses, chegamos ao maior índice desde setembro de 2016.

O maior impacto para esses altos índices foi o grupo habitação (1,10%), principalmente por causa da alta na energia elétrica (1,95%). O encarecimento na conta de luz se deve à crise hídrica em curso, a maior em 91 anos. Enquanto isso, há denúncias de empresas que escandalosamente esvaziaram reservatórios de hidrelétricas para lucrar mais.

Sobre isso, veja: Crise hídrica, aumento da luz e privatizações: não podemos pagar pela crise dos capitalistas

Depois da energia elétrica, alimentação e bebidas (0,43%) e transportes (0,41%) foram o segundo maior impacto no índice (0,09 p.p).

O preço das carnes subiu pelo quinto mês consecutivo, acumulando uma alta de 38,17% em 12 meses. Esse foi o principal fator para a alta na alimentação do domicílio, que passou de 0,23% em maio para 0,33% em junho.

- Assista o ED Comenta: A carne e a fome

Já o INPC de junho ficou em 0,60%, também abaixo do mês anterior, que ficou em 0,96%. Contudo em 12 meses, o índice acumula alta de 9,22%, a maior variação desde agosto de 2016.

As regiões do país que tiveram as taxas de inflação mais altas foram Recife e Salvador, com variação de 0,90% e extremamente afetadas pela energia elétrica, com índices de 2,85% em Recife e 2,53% em Salvador.

Os dados demonstram que a inflação segue sendo uma dura realidade para milhares de famílias brasileiras, pesando o custo de vida para o trabalhador ao mesmo tempo que o desemprego e precarização aumentam, tudo a serviço de aumentar os criminosos lucros capitalistas.

- 1% tem metade da riqueza enquanto maioria sofre com fome e Covid: o capitalismo tem que acabar




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias