×

Privatização da água | ALRS aprova a privatização da Corsan e Leite segue passando a boiada nas estatais gaúchas

Nesta terça (31) a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou por 33 votos a 19, a privatização da Corsan, empresa responsável pelo tratamento e distribuição de água e o saneamento básico do Estado. Com a aprovação do Projeto de Lei, Leite está livre para avançar com a sua boiada para rifar esse patrimônio público que trata de um serviço tão essencial para os trabalhadores gaúchos.

terça-feira 31 de agosto | Edição do dia

Nesta terça (31) a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovoupor 33 votos a 19, a privatização da Corsan, empresa responsável pelo tratamento e distribuição de água e o saneamento básico do Estado. Com a aprovação do Projeto de Lei, Leite está livre para avançar com a sua boiada para rifar esse patrimônio público que trata de um serviço tão essencial para os trabalhadores gaúchos.

A votação ocorre exatamente 4 meses depois que os parlamentares aprovaram outro projeto, também de autoria do governo, que derrubou a exigência de plebiscito para venda de estatais, e assim abriu caminho para que a privatização de demais estatais pudessem ser colocadas para votação, ainda mais se tratando de empresas onde a privatização é bastante rechaçada pelas população. Depois da Corsan, o Banrisul e a Procergs estão na mira do governador tucano.

Leite protocolou projeto de privatização em regime de urgência, fazendo com que os deputados votem até hoje o ataque, caso contrário a pauta da Assembleia é trancada. Além da privatização foi votada também o PL 210/2021 que cria uma unidade regional de Saneamento Central.

Leite mostra mais uma vez seu alinhamento político junto a Bolsonaro, tentando entregar a todo custo estatais super valiosas para os grandes empresários. A Companhia Riograndense de Saneamento atende dois terços dos municípios do RS e caso seja privatizada 250 municípios irão ficar sem atendimento por serem “economicamente inviável” para uma empresa privada.

Dos R$ 300 milhões de lucro líquido por ano, R$ 70 milhões vão para o caixa do RS. Apesar da demagogia de Leite, dos empresários e das mídias burguesas que dizem que o serviço será melhor e mais barato, a privatização significa uma piora no atendimento, além de 250 municípios desassistidos por não darem lucro suficiente, um encarecimento absurdo nos preços do saneamento e uma piora nos serviços, com frequentes falta de água. O que querem é colocar as garras nos lucros milionários e sugar ainda mais a vida e o dinheiro da classe trabalhadora.

Durante o dia, trabalhadores da Corsan de todo o estado se mobilizaram na capital gaúcha e fizeram um ato em frente a ALRS durante a votação da privatização. A luta dos trabalhadores nesse momento não pode refluir agora que a privatização foi aprovada, é preciso que os trabalhadores sigam na mobilização, se organizando nos locais de trabalho e com um forte plano de lutas para reverter esse ataque. Se unificando com as demais categorias das empresas que estão sendo privatizadas no estado, como os rodoviários da Carris que estão se mobilizando contra a privatização de Melo. Somente através da luta poderemos barrar com que a crise seja descarregada nas costas dos trabalhadores.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias