Sociedade

ameaça de despejo

Prefeitura de Sete Lagoas e Zema querem despejar mais de 100 famílias ocupadas na Cidade de Deus

A previsão é que nessa quinta-feira, 27, as mais de 100 famílias sejam jogadas à rua em meio à crise sanitária e de moradia pela qual os brasileiros estão passando. Mesmo há mais de um ano ocupando as terras para trabalharem e sobreviverem ali, prefeitura pede reintegração de posse de terrenos que ficaram décadas ociosos.

terça-feira 25 de maio| Edição do dia

Imagem Coletivo Interiorizar

A prefeitura e o judiciário de Sete Lagoas junto a Zema estão fazendo com que famílias sejam retiradas a força de onde moram e sobrevivem para que as terras possam ir a leilão. O que interessa não é garantir a vida dos trabalhadores, mas sim ganhar dinheiro com especulação imobiliária, mesmo que para isso precise passar por cima de centenas de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Minas Gerais, não diferente do resto do Brasil, passa por situações difíceis de falta de moradia, de crise sanitária, de fome. Contudo, tanto em MG como no resto do Brasil, os trabalhadores só terão seus direitos, desde os mais básicos como não morrer de fome até controlar o futuro do país, através da auto-organização da classe junto aos setores oprimidos da sociedade. Apenas em unidade nas ruas, lutando, é que se conseguirá suprir todas necessidades dos trabalhadores, em busca de uma vida digna.




Tópicos relacionados

Ameaça de Despejo   /    Ocupação   /    Romeu Zema   /    Minas Gerais   /    Moradia   /    Sociedade

Comentários

Comentar