SUS

Bolsonaro recua na privatização do SUS, porém afirma que o decreto pode ser reeditado

Após grande repercussão negativa nas redes sociais, Bolsonaro cancelou o decreto que permitia avançar com a privatização do Sistema Único de Saúde. Entretanto, o presidente reafirmou que é de interesse do governo a medida, e que decreto pode ser reeditado.

quinta-feira 29 de outubro| Edição do dia

Foto: Agência Brasil

Ontem, quarta-feira (28), depois que Jair Bolsonaro decretou a abertura de parceria do SUS com a iniciativa privada, querendo avançar na privatização, precarizando um serviço essencial para a população.

Veja mais: Governo recua devido pressão social e revoga decreto que autorizava privatização do SUS

Porém ocorreu uma reação negativa com várias categorias, desde o próprio setor de saúde até as redes sociais explodirem em repúdio à atitude do governo e em defesa da saúde pública.

Segundo O Globo, a medida teve a repercussão mais negativa no Twitter de uma medida de Bolsonaro, com 98,5% das menções contrárias ao decreto do governo federal.

Essa repercussão obrigou o presidente a recuar na sua posição revogando o decreto, porém fez questão de deixar claro que pode ser reeditado.




Tópicos relacionados

Por um SUS 100% estatal   /    Privatização do SUS   /    Privatização da Saúde   /    Governo Bolsonaro   /    SUS   /    Privatização

Comentários

Comentar