×
Rede Internacional

PANDEMIA | A favor de empresas privadas, documento mostra negociação do governo por hidroxicloroquina

Ministro do Exterior da época, Ernesto Araújo, e presidente Bolsonaro não mediram esforços para a compra de hidroxicloroquina, favorecendo empresas farmacêuticas e através de acordos e negociações informais.

segunda-feira 21 de junho | Edição do dia

Imagem: Reprodução | Metrópoles

Documentos do Itamaraty que chegaram à CPI da Covid mostram as negociações que se deram entre abril e setembro de 2020 para a aquisição da hidroxicloroquina entre o primeiro ministro da Índia e o então ministro Ernesto Araújo e o presidente Bolsonaro.

Em março de 2020 a Índia proibiu em ato a exportação de hidroxicloroquina e a venda de insumos da droga sob risco para a demanda interna indiana. No Brasil, as empresas Aspen e EMS aguardavam a liberação da venda para a importação de insumos.

O Itamaraty se empenhou em estabelecer canais de comunicação e liderou negociações a favor das duas empresas, que contaram com uma carta do ministro do Exterior e uma ligação do próprio presidente ao primeiro-ministro da Índia.

- Bolsonaro ataca vacinas e afirma que Coronavac "não tem comprovação científica"

Em abril de 2020, a Índia avaliou exportar 2,4 toneladas de insumos devido ao grande interesse do presidente e das empresas brasileiras, esperando vender cerca de 5 milhões de comprimidos da hidroxicloroquina para o Brasil.

As negociações esclarecem os projetos negacionistas do governo, que estava pronto para investir em milhões de comprimidos da hidroxicloroquina mas recusou a compra das vacinas. Além disso, as negociações de nada serviram à população brasileira, mas sim em benefício dos interesses de empresas privadas.

As negociações se estenderam até outubro de 2020, quando o Itamaraty cobrou do Ministério da Saúde uma resposta, ao que um assessor do ministro Eduardo Pazuello respondeu “não ser necessário proceder com a aquisição do medicamento”.

Leia também: 19J: Dezenas de milhares pelo país se manifestam contra Bolsonaro




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias