×

Extrema direita | Trabalhador de McDonald ’s leva tiro de bombeiro militar por causa de desconto de R$ 4 no RJ

O atendente de caixa Mateus Carvalho foi baleado por um bombeiro que exigia desconto de R$ 4 em uma lanchonete do McDonald ’s.

segunda-feira 23 de maio | 13:33

Mateus estava trabalhando na madrugada do dia 9, em uma unidade da rede de fastfood Mcdonald’s, seu primeiro emprego de carteira assinada. Por volta das duas da manhã o bombeiro militar Paulo César de Souza Albuquerque foi atendido por Mateus, que chegou à lanchonete dirigindo uma Mercedes, sem placa.

O bombeiro estava transtornado pela espera na fila de carros do drive-thru. Quando chegou sua vez de ser atendido apresentou um cupom de desconto no equivalente de R$4,00. Devido ao sistema da empresa o desconto precisava ser registrado primeiro, levando a mais alguns minutos de espera. Antes que o atendente pudesse realizar o procedimento, o bombeiro saiu do carro e agrediu Mateus dizendo “você sabe com quem você está falando?”. Ainda não satisfeito o Bombeiro foi no carro, pegou sua arma, ameaçou os seguranças na entrada da loja, atravessou o estabelecimento passando pela cozinha e agrediu Mateus novamente, que tentou se defender. Após a tentativa de se defender do atendente, o bombeiro militar sacou a arma e atirou. A bala atingiu um rim depois de ter atravessado o intestino .

Mateus perdeu o rim atingido e está usando uma bolsa de colostomia. Tão absurdo quanto o ocorrido foi a resposta do Mcdonalds. Após esse evento traumático que atentou contra a vida de um de seus funcionários durante o serviço, o McDonald’s se limitou em apenas informar que tem dado apoio à família e que tentará fazer com que Mateus se sinta o mais confortável possível quando voltar ao trabalho.

A campanha de extrema direita de Bolsonaro, que instiga a violência contra trabalhadores e os setores oprimidos, incentiva, especialmente os militares e suas milícias, o uso da violência armada, de forma ainda mais indiscriminada e impune do que já de praxe no capitalismo.

Ações como essa do bombeiro Paulo César são fruto do ódio e autoritarismo militar racista alimentado por Bolsonaro e pela extrema direita, especialmente nas forças armadas. Se inspira e se moralizam com operações como o extermínio de Jacarezinho e no brutal assassinato dos Yanomamis.

Por outro lado o Mcdonald’s, que dispõe de trabalho extremamente precário para seus funcionários, expondo-os a situação bárbaras como essa, em sua nota, apenas releva sua exclusiva preocupação para que Mateus retorne ao trabalho, mesmo após esses eventos traumáticos e as sequelas que ficarão para o resto de sua vida.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias