×
Rede Internacional

Privatização da USP | Reitoria quer colocar faculdade particular de banco fundado por Paulo Guedes dentro da USP

Em um evidente movimento que visa a privatização da USP João Doria (PSDB) permite faculdade do BTG Pactual no Instituto de Pesquisas Tecnológicas. O Centro Acadêmico de Matemática, Estatística e Computação (CAMat) lançou uma nota contra questionando: “por que não investir esse valor nos nossos pesquisadores?”

quarta-feira 21 de julho | Edição do dia

imagem: Rogério Santana/Fotos Públicas

A faculdade criada por sócios do banco BTG Pactual tem a intenção de instalar quatro cursos e começar as aulas em fevereiro de 2022 com 250 alunos. Três desses cursos já são oferecidos pela USP. Esse movimento trata-se de uma clara iniciativa que visa a privatização da USP.

“Por que levar para a USP, a um valor surreal, a pesquisa, sendo que somos o maior centro de pesquisa do Brasil? Por que não investir esse valor nos nossos pesquisadores?” Questionou em nota o CAMat. Houve também assembleia geral dos estudantes em que foi aprovada uma carta assinada por mais de 40 entidades estudantis.

Uma carta não basta para resistir aos ataques à educação, aos cortes e ameaça de privatização da universidade. É preciso que o DCE da USP (PT, PCdoB e Levante Popular da Juventude) organize um plano de lutas contundente bem como os meios para colocar a luta nas mãos do estudantes em unidade com os trabalhadores da universidade.

Leia também: Reitoria da USP faz publicidade para empresas em troca de 9 vagas de moradia privadas




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias