Economia

INFLAÇÃO NAS ALTURAS

No Brasil de Bolsonaro, 59% dos trabalhadores perderam poder de compra de janeiro a abril

O país das reformas da previdência e trabalhista segue colocando seus trabalhadores cada vez mais próximos da fome. Para além dos números recordes de desempregados e trabalhadores informais, 6 a cada 10 trabalhadores tiveram reajustes inferiores à inflação, segundo Dieese.

sexta-feira 11 de junho| Edição do dia

créditos da foto: blog do Esmael

A perda média no período de janeiro a abril foi de 0,57%. O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) que é a inflação oficial, nos últimos 12 meses até março ficou em 8,06%, enquanto o reajuste médio dos salários dos trabalhadores estava em 5,6%. Salários cada vez menores e preços para sobreviver cada vez maiores, essa é a realidade em que vive a classe trabalhadora brasileira. O setor mais afetado é o setor de serviços que durante o primeiro quadrimestre de 2020 71,7% dos reajustes ficaram abaixo da inflação. Na indústria e comércio o percentual foi de 46,8% e 35,9% respectivamente.

A reforma da previdência, a reforma trabalhista, o teto de gastos, a terceirização irrestrita, a uberização do trabalho, as MPs, as privatizações, na prática refletem mais da metade dos trabalhadores na informalidade, sem direitos trabalhistas, sem aposentadoria, com uma vida cada vez mais precária. Em meio ao caos pandêmico, onde já se aproximam as 500 mil mortes por covid, os trabalhadores têm de escolher todos os dias entre morrer de fome ou morrer pelo vírus. E se protestam, são mortos pela polícia.

Apenas a força da classe trabalhadora nas ruas pode reverter essa realidade, exigindo através da luta seus direitos. O dia 19J deve ter esse caráter e para isso precisa de continuidade para se transformar em uma greve geral onde as reivindicações dos trabalhadores sejam acatadas. Com isso, a classe poderá reivindicar uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana para extinguir os ataques que sofreu e transformar pela raiz esse regime podre em um regime da classe trabalhadora.

veja também:
Rumo ao 19J: trabalhadores e jovens nas ruas precisam lutar por uma nova Constituinte




Tópicos relacionados

Ataques a Salários   /    Inflação nos alimentos   /    salário mínimo   /    Inflação   /    Economia nacional   /    Economia

Comentários

Comentar