Sociedade

COLAPSO NA SAÚDE

Mais de 60% das cidades de SP não tem mais insumos para intubação

Bloqueadores neuromusculares, sedativos e outros medicamentos do chamado “kit intubação” estão com os estoques zerados em mais da metade das cidades de SP, segundo o Conselho de Secretários Municipais de Saúde do estado (Cosems/SP). Ausência dos sedativos é equivalente a tortura para os pacientes.

quinta-feira 15 de abril| Edição do dia

Foto: A Voz da Serra

Em situação de colapso os municípios do estado de São Paulo atravessam uma situação calamitosa em seus sistemas de saúde. Os bloqueadores neuromusculares, usados para ajudar os pacientes de Covid-19 a permanecerem na ventilação, estão zerados em 68% dos serviços municipais de saúde, como UBS, UPA e hospitais de campanha. No caso dos sedativos, os medicamentos acabaram em 61% dos municípios. 643 hospitais estão sob ameaça de colapso nas próximas semanas.

A intubação sem esses medicamentos equivale a uma tortura aos pacientes, e a falta de sedativos já obriga os profissionais de saúde à realizarem “contenção mecânica”, isto é, a amarrarem os pacientes nas camas para que não arranquem os aparelhos em desespero.

Veja também: Hospitais privados de SP sofrem com a falta de insumos para tratar a covid-19

As unidades de saúde do estado estão racionando os medicamentos desde o fim de março, uma mostra de que a situação atual é fruto direto do despreparo e descaso dos governos Bolsonaro e Dória. O estado de São Paulo atualmente conta mais de 1.000 mortes diárias por coronavírus.




Tópicos relacionados

BolsoDória   /    Colapso da saúde   /    COVID-19   /    Grande São Paulo   /    Coronavírus   /    João Doria   /    Sociedade   /    São Paulo

Comentários

Comentar