Educação

MEC adia para março o retorno das aulas presenciais nas universidades

Decisão vem após a recuo da portaria de nº 1.030, de 1º de dezembro de 2020, que previa o retorno das atividades presenciais nas universidades em 4 de janeiro de 2021.

terça-feira 8 de dezembro de 2020| Edição do dia

Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo

Após recuar na decisão da voltas às aulas no ensino superior no dia 4 de janeiro de 2021, MEC adiou o retorno as atividades presenciais nas universidades públicas e privadas para 1º de março do ano que vem, segundo o ministro da Educação, Milton Ribeiro, em entrevista nesta segunda-feira (7), à CNN Brasil.

O ministro afirmou que "estamos apontando para o dia 1º de março, que nós julgamos ser uma data equilibrada e boa para que dê tempo para universidades fazerem alguns ajustes, inclusive, pedagógicos e eletivos".

No inicio de dezembro o MEC publicou portaria instituindo o retorno presencial das universidades para 4 de janeiro, adotando um "protocolo de biossegurança" e instituindo que os recursos digitais e tecnológicos deveriam ser usados de forma complementar durante a pandemia, exceto para as instituições que tenham que permanecer fechadas por determinação de autoridades.

Pressionado pelas grande repercussão negativa da portaria, criticada pelo movimento estudantil, universidades e outras entidades frente a iminência de uma segunda onda do Covid-19, o ministro se reuniu na última sexta-feira (4) com entidades representativas de instituições de ensino para tratar sobre esse assunto e recuou na decisão.

Veja também: MEC negacionista e Reitorias oportunistas: impasses do movimento estudantil na pandemia




Tópicos relacionados

COVID-19   /    EAD   /    MEC   /    Universidades Federais   /    Universidade   /    Educação

Comentários

Comentar