×

Aumento das contas | Enquanto a privatização da Eletrobras avança, tarifa de luz dispara no país

Nordeste terá o maior aumento em 17%. Sudeste é o segundo com 12%. A conta só aumenta no bolso do trabalhador, enquanto os empresários seguem lucrando em meio a crise.

segunda-feira 16 de maio | Edição do dia

Já não bastassem os efeitos da crise afligindo toda a população brasileira com a alta dos preços dos alimentos e o desemprego, mais uma medida irá pesar no bolso dos trabalhadores. Depois de dois anos sem aumento, a conta de luz terá um reajuste enorme que irá afetar a vida de boa parte da população, principalmente nas regiões mais pobres. A região Nordeste está em primeiro lugar na lista, onde o reajuste médio ao ano será de 17%. No Sudeste será de 13%, no Norte será de 10%, região Centro-Oeste será de 9,5% e região Sul de 3%.

No geral, a média que os brasileiros no país todos vão pagar é de 12% a mais na tarifa residencial, quase 4 pontos percentuais acima do reajuste do ano passado, que foi de 8%. O cálculo é feito pela TR Soluções, empresa de tecnologia especializada em tarifas de energia, que não leva em contra impostos (que variam de estado para estado) nem a bandeira tarifária que, se subir, pode elevar ainda mais o custo da eletricidade.

Já no nível do aumento diretamente nos estados, o Ceará é o que mais sofre, tendo uma alta de 24% na média. Algo muito absurdo em um estado onde a fome e a miséria batem recorde. Com esse aumento, e o medo do impacto que pode ter em um ano eleitoral, a bancada do Ceará organizou para tramitar com urgência no Congresso um PLD (projeto de decreto legislativo), de autoria do deputado Domingos Neto (PSD-CE) que suspende na caneta o reajuste no estado do Ceará. O projeto foi aprovado e irá para plenário.

Enquanto isso vemos a privatização da Eletrobras levada a frente por Bolsonaro, Paulo Guedes e o Congresso. Com seus acionistas aumentando sua parte no capital da estatal, que foi vendida por preço de banana. Como viemos denunciando desde o início aqui pelo o Esquerda Diário, a privatização da Eletrobras iria gerar encarecimento na tarifa da luz, tudo para garantir o lucro de seus acionistas milionários. Enquanto os trabalhadores seguem sofrendo com mais esse ataque e precarização da manutenção da vida com a alta da inflação.

A política de Bolsonaro é ampliar ainda mais a carestia de vida. Junto com o aumento da luz, o governo vem fazendo nos últimos meses um mega aumento no preço dos combustíveis que vem pesando no bolso dos trabalhadores e influenciando no preço de produtos consumidos pela população.

Por tudo isso é necessário batalhar contra as privatizações e pela reversão de todas que já ocorreram, assim como reverter as reformas e demais ataques, como a trabalhista, da previdência e o teto de gastos. Não é se aliando com a direita privatista, como Lula está fazendo com Geraldo Alckmin, que vamos reverter os ataques e a privatização da Eletrobras. É preciso lutar por uma Eletrobras 100% estatal e sob controle e gestão dos trabalhadores.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias