Política

ABSURDO

Em nova censura, Carol Solberg é denunciada pelo STJD

Carol Solberg, atleta jogadora de vôlei, que gritou "Fora Bolsonaro" em uma partida é absurdamente denunciada pelo Tribunal Superior de Justiça Desportiva, como forma de censurá-la.

segunda-feira 28 de setembro| Edição do dia

(Imagem: UOL)

Depois de várias críticas da Confederação Brasileira de Vôlei, a qual tem uma direção totalmente alinhada ao governo de extrema direita de Bolsonaro, a procuradoria do STJD denunciou a jogadora ao tribunal com base em violação de dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva o 191 — deixar de cumprir o regulamento da competição — e o 258 — assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras do código. Ou seja, Carol pode ser julgada de acordo com regulamento totalmente abstratos e por assumir uma posição contrária ao governo.

Esse claro movimento de censura da CBV, que pode gerar inclusive a suspensão da atleta de uma a seis partidas e pagar uma multa de milhares de reais, é baseada no amparo judicial também voltado a entender interesses da extrema direita numa tentativa muito comum, pelo uso do poder judiciário, de calar ou intimidar expressões políticas contrárias ao governo nefasto de Bolsonaro.

Prestamos toda solidariedade à Carol, e a todos e todas atletas que foram ou venham a ser intimidades por parte de sua posição crítica ou contrária à extrema-direita, bem como aos artistas e trabalhadores que sofreram perseguições nestes últimos períodos.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Esportes   /    Censura   /    Esporte   /    Poder Judiciário   /    Política

Comentários

Comentar