CULTURA NEGRA

RACISMO: Candidato do PSL acusa MCs de funk de apologia ao crime.

Um membro do PSL, partido que elegeu Bolsonaro a presidência, exibiu seu racismo e ódio à cultura negra acusando criminalmente os Mcs Cabelinho e Mineirinho de fazerem apologia ao crime organizado em suas músicas de funk.

sexta-feira 30 de outubro| Edição do dia

Fonte: Twitter/perfil oficial.

Na manhã dessa quarta feita (29), os funkeiros Mc Mineirinho e Mc Cabelinho foram intimados pela delegacia de Combate as drogas no Rio de Janeiro, para responder à acusação do membro do PSL que denunciou os funkeiros pelas músicas, afirmando que estas fazem apologia ao crime organizado.

Sabe-se que a existência do crime organizado nas favelas tem relação direta com a própria polícia. O Estado justifica as operações policiais nas favelas como resposta ao combate as drogas, sendo que ele próprio, pelas mãos da polícia, é quem garante o fornecimento de armas, munições e transportes de drogas, ao mesmo tempo que assassina diariamente inúmeros jovens negros.

Nesse sentido, a medida impulsionada pelo membro do PSL e conduzida pela Delegacia de Combate as drogas, exibe novamente o racismo e autoritarismo da justiça, não um combate ao crime organizado, uma vez que esses atores não querem combater algo que rende tanto dinheiro para eles, mas sim negar a juventude negra e pobre o direito ao lazer e a cultura.

Não é a primeira vez que MCs e DJs de funk são criminalizados ou acusados de apologia ao crime, essa prática de criminalização da cultura negra é recorrente do Estado burguês. Nos anos 2000 Mc Marx, Mc Tikão, Mc Smith, Mc Colibri, Menor do Chapa, entre vários outros, foram presos por "apologia ao tráfico de drogas. Isso ocorre por conta do racismo estrutural que, a partir das instituições que compõem o Estado e representam a burguesia, cotidianamente coloca medidas de repressão e violência contra os negros e pobres. O funk é um ritmo musical de origem favelada e negra, expressão cultural de uma juventude que constantemente sofre com a violência de Estado e com ausência de seus direitos básicos.

A criminalização do funk prova que a justiça é racista e odeia os negros e o Estado burguês é o principal provedor do racismo que ataca a juventude negra e pobre todos os dias. Repudiamos toda ataque a cultura negra e a criminalização do funk.




Tópicos relacionados

Racismo Estrutural   /    PSL   /    Juventude    /    Racismo   /    funk   /    [email protected]

Comentários

Comentar