REPRESSÃO POLICIAL

O dia começa com repressão da PM em garagens de ônibus em Porto Alegre

O dia da greve geral contra a reforma da previdência começou com repressão em Porto Alegre em um ato de unidade entre estudantes e trabalhadores em frente a garagem de ônibus. Na garagem da Trevo e na garagem da Carris um ato com centenas de rodoviários, trabalhadores, estudantes e movimentos sociais foram reprimidos pela brigada militar em ato que acontecia em frente à garagem de ônibus na Trevo.

sexta-feira 14 de junho| Edição do dia

Em Porto Alegre, o dia da greve geral começou com ato em frente à garagem Trevo e na garagem da Carris em apoio aos rodoviários paralisados contra a reforma da previdência e os ataques da patronal e de Marchezan. O choque e a PM reprimiu brutalmente os rodoviários paralisados já no começo de um dia de luta fundamental que representa o 14J contra a reforma da previdência e os ataques de Bolsonaro.

Vídeo da repressão

Durante toda a semana, a direção do sindicato de rodoviários desde o início se colocou contra a paralisação e fez campanha para amendrotar os trabalhadores, apesar de apoio da população e o ânimo dos trabalhadores. Marchezan e a patronal tem medo da luta que os trabalhadores podem fazer, em especial dos rodoviários que tem a capacidade de fazer com que a greve geral cause um impacto ainda maior.

Vídeo do ato

Foi notável a participação da juventude em apoio ao piquete dos trabalhadores, o que mostra a força que pode ter a aliança dos estudantes que saíram em atos massivos no dia 15 e no dia 30 de maio contra os cortes na educação e a reforma da previdência.

Todo apoio à paralisação dos rodoviários em Porto Alegre, os trabalhadores podem tomar a luta contra os ataques na suas mãos e ser um força imparável contra os ataques de Bolsonaro e dos governos estaduais.




Tópicos relacionados

14J   /    14J Contra a reforma da previdência   /    Governo Bolsonaro   /    Greve Geral   /    rodoviários   /    rodoviários poa   /    Reforma da Previdência

Comentários

Comentar