Sociedade

Informalidade no Brasil chega a 39,7%, enquanto auxílio não paga nem uma cesta básica

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Economia e Estatística (IBGE), o Brasil atingiu uma taxa de informalidade de 39,7% no mercado de trabalho no último trimestre, que vai até janeiro.

quarta-feira 31 de março| Edição do dia

Foto: Marcelo Carmargo/ Agência Brasil

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Economia e Estatística (IBGE), o Brasil atingiu uma taxa de informalidade de 39,7% no mercado de trabalho no último trimestre, que vai até janeiro.

Já são 34,118 milhões de brasileiros trabalhando na informalmente. Em apenas um trimestre, mais 1,404 milhão de pessoas passaram a atuar como trabalhadores informais.Segundo o IBGE, cerca de 81% das vagas geradas no trimestre até janeiro foram informais.

A proporção de trabalhadores ocupados contribuindo para a Previdência Social caiu de 64,7% no trimestre até outubro para 64,2% no trimestre encerrado em janeiro.

Esses dados são fruto da gestão de Bolsonaro e Guedes, que em meio da pandemia aprofundaram a reforma trabalhista e suas MPs, que atacam o direito dos trabalhadores, com apoio do Congresso e do STF. Enquanto a população tem que se enfrentar com a pandemia, o aumento da miséria e da fome, o auxílio emergencial do governo de Bolsonaro e Mourão em acordo com os golpistas é de R$ 150 reais, o que não paga nem mesmo uma cesta básica.

Informações da Agência do Estado




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Miséria capitalista   /    MP 936 de Bolsonaro e Paulo Guedes   /    COVID-19   /    Paulo Guedes   /    Desemprego   /    Sociedade

Comentários

Comentar