×

No Twitter | Governo Bolsonaro “comemora” dia do agricultor com foto de jagunço armado

O canal da Comunicação Social da Presidência da República publicou, na manhã dessa quarta-feira (28), uma imagem de um jagunço portando um rifle em meio a uma plantação e “celebrou” o “dia do agricultor”. A imagem, na verdade, celebra assassinatos no campo, defesa do latifúndio, grilagem, ataques aos movimentos sem terra e indígenas e pistoleiros num Brasil sem lei.

quarta-feira 28 de julho | Edição do dia

Se observarmos as redes da secretaria de comunicação do governo Bolsonaro, parece que a jagunçada tomou o poder no país, o que não é totalmente mentira. A PF e o bolsonarismo fizeram alarde com a captura de Lázaro, a mídia o tomou como serial killer de CSI, mas na verdade tudo indica que ele era um jagunço, tal qual o homem da imagem que "celebra" o dia do agricultor para o governo Bolsonaro. Tweet repulsivo pode ser visto aqui

A cara de pau deveria ter limites. O dia do agricultor, celebrado hoje, 28 de julho, deveria valorizar as mulheres e homens, famílias e trabalhadores rurais que trabalham a terra no Brasil e no mundo e alimentam milhões. Mas o governo decidiu enaltecer o jagunço, o pistoleiro que defende a terra do latifundiário e eventualmente assassina lideranças indígenas, pequenos produtores a fim de expandir o terreno do chefe, ou mesmo lideranças do MST e outros movimentos por terra. No Brasil de Bolsonaro o ataque de pistoleiros e latifundiários vem ganhando destaque.

O jagunço armado, celebrado por Bolsonaro, é a cara do que há de mais retrógrado, arcaico e brutal num país do latifúndio sem lei, da fazendona com requintes de escravidão e superexploração nos rincões do Brasil.

Logo após a imagem asquerosa, o canal continuou em outro tweet: “O @Govbr também conseguiu reduzir a invasão de terras e está melhorando a infraestrutura das estradas, o que reduz os custos de transporte dos alimentos. Além disso, o Presidente @jairbolsonaro estendeu a posse de arma do proprietário rural a toda a sua propriedade.”

Além de celebrar a jagunçada, o governo faz demagogia com o custo dos transportes, pois o aumento exorbitante do preço dos combustíveis se deve fundamentalmente à política de preços que o governo Bolsonaro, comandando a Petrobrás, leva desde o início do mandato.

Bolsonaro também celebra a fome, cuja responsabilidade do aumento astronômico recai sob seu governo. O país possui capacidade de alimentar toda a sua população, mas o desemprego, a inflação, a gestão criminosa da pandemia, as reformas neoliberais e demais ataques protagonizados por Bolsonaro, Congresso, STF e a quase totalidade dos partidos no parlamento, agravam a situação da fome no país.

Sobre isso, leia mais aqui no Editorial MRT: Fila do osso é símbolo da barbárie capitalista: por um plano de luta já




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias