×

Ganância | Enquanto cobra 5 mil dos alunos, Colégio de elite em SP atrasa salário e demite trabalhadores

Colégio Palmares foi comprado em novembro de 2020 por uma empresa de investimento que precarizou os contratos dos funcionários, já atrasou 2 vezes o pagamento dos professores e deixou de pagar seus planos de saúde

quarta-feira 25 de agosto | Edição do dia

O Colégio Palmares, uma das escolas mais elitistas e tradicionais de São Paulo, cuja mensalidade está na faixa dos 5.000 reais, foi comprado por uma empresa de investimento em novembro de 2020.

A antiga família que dirigia a instituição se encontrava em um momento de crise e perda de alunos, passando de mil matriculados para 450 hoje. Já a empresa compradora, LIT Capital Group, que até então não tinha atuação na área, decidiu entrar no mercado de educação de São Paulo com a aquisição milionária do Palmares e da escola Equilíbrio.

Em um primeiro momento, os pais, funcionários e professores do colégio se animaram com a notícia, esperando que a LIT Capital Group fosse aumentar os investimentos na unidade. Entretanto, já em maio deste ano, os professores sentiram a verdadeira índole da empresa, ao terem seus salários atrasados pela primeira vez. O mesmo voltou a acontecer em agosto.

Além de atrasar os salários, a empresa decidiu demitir os funcionários do setor administrativo, para recontratá-los como pessoas jurídicas com salários 30% menores e sem os mesmos direitos. Muitos se recusaram e foram demitidos sem o pagamento dos direitos rescisórios.

As contradições neste episódio colocam de um lado uma empresa que cobra das centenas de alunos mensalidades estrondosas de 5.000 reais, e de outro atrasa o salário dos professores, precariza o contrato dos funcionários e nem paga os direitos mínimos de um trabalhador. Isso só escancara quais são os reais objetivos dos empresários: arrancar o maior lucro possível, enquanto deixam os trabalhadores sem o mínimo.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias