×

BASTA DE VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES! | “É preciso enfrentar as agressões machistas de DJ Ivis com a nossa luta e organização", diz Maíra Machado

O Esquerda Diário conversou com a professora, militante do grupo internacional de mulheres Pão e Rosas e apresentadora do podcast Feminismo e Marxismo sobre a violenta agressão que o Dj Ivis cometeu contra sua esposa. Vídeos das absurdas cenas de agressão viralizaram nas redes sociais. Todo apoio e solidariedade à Pâmella e a todas as mulheres vítimas da violência patriarcal do Estado capitalista. Confira abaixo.

terça-feira 13 de julho | Edição do dia

Maíra Machado:

“As cenas que assisti do Dj Ivis batendo em sua companheira, Pâmella, são nojentas, me encheram de ódio. Dá ainda mais raiva de pensar que ela não é a única que sofre com agressões desse tipo ou ainda piores. A crise capitalista em que vivemos expressou a face mais podre desse sistema nas várias esferas da vida, assim como na vida doméstica. A violência doméstica contra as mulheres e feminicídios aumentaram exponencialmente durante a pandemia, o que, inclusive, dificultou ainda mais a notificação dos casos. Como se não bastasse estar morrendo aos montes pela Covid por conta do negacionismo do governo reacionário e que odeia as mulheres de Bolsonaro e Mourão e pela demagogia do Congresso Nacional, STF e governadores, temos que sofrer a violência sistemática dentro de casa.

Uma violência que tem o aval deste Estado machista e de todas as instituições desse regime que realizou o golpe institucional de 2016 - que vêm desde aí só aprofundando os ataques a nós trabalhadores e mais oprimidos- , e de seus governantes como é a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves. O retrocesso de direitos que as mulheres sofreram neste um ano e meio de pandemia significa um retrocesso de mais de 10 anos de luta por direitos que tivemos que arrancar com a força da nossa luta, pois esse mesmo regime político já mostrou que não está do nosso lado em nenhum momento, atua justamente no contrário disso. Um exemplo claro é o caso da Mari Ferrer no ato passado julgado pelo STF - dos juízos eleitos por ninguém e que vivem suas vidas de milionários - , que acusaram o crime de estupro culposo, garantindo impunidade do agressor.

Essa mesma impunidade se expressa agora com esse caso do Dj Ivis e uma enorme lista de casos encobertos por esse sistema e Estado capitalistas podres. Eles garantem a manutenção da opressão contra as mulheres, porque convém à eles nos colocar como inferiores para nos superexplorar, não à toa que estamos nos postos mais precários de trabalho como as terceirizadas que não foram sequer liberadas durante a pandemia, e também somos a maioria das profissionais de saúde que desde o dia 1 da pandemia estiveram sem parar na linha de frente, sem ter direito a EPIs, testes, etc. A precarização no capitalismo tem rosto de mulher.

É por isso que não podemos assistir esse espetáculo odioso de horrores sem nos mobilizar, a esquerda deveria sair da paralisia e construir uma grande luta em defesa das mulheres ao lado dos trabalhadores, estimulando a nossa organização em cada local de trabalho e estudo que essas correntes dirigem. Nós do grupo de mulheres e trabalhadoras socialistas Pão e Rosas e do Esquerda Diário nos colocamos inteiramente a serviço disso, e em apoio e solidariedade à Pâmella e todas as mulheres vítimas da violência patriarcal sistemática alimentada por esse sistema capitalista que oprime e explora as mulheres.

Sabemos que do capitalismo nada podemos esperar, e é por isso que é preciso enfrentar as agressões machistas de DJ Ivis com a nossa luta e organização ao lado dos trabalhadores, como os dos Correios que estão em mobilização contra a privatiazação da estatal, e dos movimentos sociais, como os indígenas que sofreram com a PL 490, os negros que são sistematicamente assassinados pelo braço armado desse Estado que é a polícia e as LGBTQI+, nesse país do transfeminícidio que arrancou a vida de Roberta. Sabemos que o patriarcado não vai cair sozinho, a gente vai ter que derrubar junto do capitalismo! Exigimos justiça por Pâmella e uma investigação independente, porque o Estado é responsável! Fora Bolsonaro e Mourão.”

Confira o episódio “Basta de violência contra as mulheres” do podcast Feminismo e Marxismo, uma das iniciativas multimídia do Esquerda Diário e do Pão e Rosas:


A partir do dia 15/07, acompanhe a nova etapa do Esquerda Diário! Com novos programas multimídia para possam trazer a luta de classes na sua mão, refletindo diariamente a política, os movimentos, a cultura e distintos aspectos da vida da classe trabalhadora, da juventude, das mulheres e setores oprimidos que não são refletidos pelos pela mídia capitalista.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias