Política

2022

Cresce a rejeição a Bolsonaro para 2022, que perderia para Lula, Ciro ou até Huck

Pesquisa aponta que que a vantagem de outros candidatos cresceu em relação a Bolsonaro. Bolsonaro não chegaria a 40% e não vence em nenhum cenário, pesquisa expressa o ódio do povo que vem sufocado pela pandemia, desemprego e inflação.

quinta-feira 15 de abril| Edição do dia

A pesquisa é da agência PoderData e aponta diversos possíveis cenários para as eleições presidenciais de 2022, em que Bolsonaro seria derrotado por Lula e Luciano Huck e empata tecnicamente com os demais. Lula aparece como favorito, vencendo Bolsonaro por 52% x 34%, o segundo melhor localizado no segundo turno seria Luciano Huck, que venceria por 48% x 35% contra Bolsonaro.

Ciro, Dória e Moro aparecem em empate técnico com Bolsonaro. Bolsonaro faria 38% nestes três cenários, Ciro faria também 38% e Dória e Moro fariam ambos 37%.

Em nenhum cenário Bolsonaro supera 38 pontos percentuais, demonstrando uma incapacidade de ampliar sua influência para além de sua base. Com a desastrosa condução da pandemia por Bolsonaro, que levou a milhares de mortes, desemprego e corrosão dos salários, os trabalhadores e trabalhadoras não aguentam mais Bolsonaro.

Editorial: Unificar os focos de resistência: que as centrais sindicais construam um dia nacional de lutas no 20 de abril

Figuras como Ciro, Dória ou Huck não apresentam uma alternativa a Bolsonaro, tentam emplacar suas candidaturas “moderadas” apenas para aplicar a mesma agenda econômica ajustadora e entreguista de Bolsonaro, mas com ares mais “democráticos”. Lula busca canalizar toda a rejeição a Bolsonaro para uma saída institucional em 2022, não diz uma palavra sobre reverter a obra econômica de Bolsonaro e Temer e espera 2022 enquanto os sindicatos controlados pelo petismo não fazem nada para reagir aos ataques desde já.




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Ciro Gomes   /    Luciano Huck   /    João Doria   /    Sérgio Moro   /    Lula   /    Política

Comentários

Comentar