Internacional

ISLAMOFOBIA

Anasse Kazib, ferroviário francês e militante do NPA, ameaçado de morte pela extrema direita

“Pena de morte”, nesses termos, a extrema direita ameaçou Anasse Kazib, militante do Sud-Rail e membro do NPA, no Twitter. Depois de uma semana de ofensiva islamofóbica desencadeada pelo governo, a extrema direita está mostrando suas asas. Apoiando o governo e seus ataques aos chamados "islâmicos-esquerdistas", o tweet pede a "extradição e pena de morte" que deveriam sofrer os terroristas de pensamento islâmico-esquerdista ".

quarta-feira 28 de outubro| Edição do dia

A extrema direita não precisou de muito impulso para se envolver plenamente na campanha islamofóbica desencadeada pelo governo, especialmente na ofensiva contra o "islamo-esquerdismo" lançada pelo ministro da Educação Nacional, Jean-Michel Blanquer.

Um tweet publicado em 24 de outubro por uma pessoa de extrema direita pedia publicamente a extradição e a pena de morte para Anasse Kazib, membro do Sud-Rail e do NPA: “Marrocos: pena de morte para o terrorista Saïd Mansour, extraditado da Dinamarca. A extradição e a pena de morte devem servir contra terroristas de pensamento islâmico de esquerda. Esses degenerados odeiam a França, certo? " Anexando no tweet um pôster com uma recompensa de 10.000 euros pela cabeça de Anasse Kazib.

Este tweet de extrema violência nada mais é do que uma ameaça de morte aberta contra Anasse Kazib,e não é coincidência. Isso faz parte de um contexto de ofensiva islamofóbica do governo que explora o assassinato de Samuel Paty. Desde a ofensiva dirigida aos muçulmanos ou assimilados como tal, ela alimentou a raiva contra o "esquerdismo islâmico". Uma ofensiva que a direita e a extrema direita têm pressionado e que ganha mais relevância no Twitter com as ameaças de morte dirigidas a Anasse Kazib.

Um retuíte anterior apontou para Anasse Kazib, após sua apresentação ao vivo no Révolution Permanente, intitulado “Coflans. Depois do horror, rejeitar a instrumentalização" apresentada por Anasse e com vários militantes anti-racistas como convidados.


O autor do tweet retuitou vários porta-vozes de extrema direita, como Jean Messiah ou o comentarista da Cnews, Goldnadel.



Em resposta a este ataque inaceitável, várias figuras da France Insoumise, como Rokhaya Diallo, Simon Duteil da União de Solidariedade, Taha Bouhafs, um jornalista militante, ou Gaël Quirante, deram seu apoio a Anasse Kazib.

“@AnasseKazib estamos com você. Essa escória racista ousa te ameaçar? que saibam que somos milhões. Disseram para votar para "bloquear" Lepen? Como está funcionando bem! Pra quando uma reunião unitária de todas as organizações pra enfrentá-los? ”-Gaël Quirante (@GaelQuirante), 26 de outubro de 2020.

“É inadmissível! Todo meu apoio ”- Rokhaya Diallo (@RokhayaDiallo) 26 de outubro de 2020.

"Meu apoio a vocês, figuras públicas, mas também a todas as pessoas anônimas que têm medo diariamente devido ao ódio crescente." - Sarah Legrain (@ slegrain75). 26 de outubro de 2020.

“Há uma semana, temos sido inúmeras figuras públicas que recebemos uma avalanche de ameaças de morte. Nós, filhos de imigrantes, somos hoje o alvo daqueles que um dia chamaram nossos avós para a guerra e nossos pais para pavimentar estradas. ”- Anasse Kazib (@AnasseKazib). 26 de outubro de 2020.




Tópicos relacionados

Anasse Kazib   /    Extrema-direita   /    Islamofobia   /    Internacional

Comentários

Comentar