Juventude

UFRGS

ABSURDO: Interventor bolsonarista Carlos Bulhões desliga cotistas da UFRGS

Na véspera do feriado e depois do término do semestre, o reitor interventor de Bolsonaro, Carlos Bulhões, abriu um processo no SEI (Sistema Eletrônico de Informações) para indeferir dezenas de estudantes, expulsando-os da universidade de surpresa.

quinta-feira 3 de junho| Edição do dia

Esses estudantes são cotistas e tinham sua matrícula provisória, a qual, desde o surgimento das cotas na UFRGS é uma ameaça constante de expulsão repentina desses alunos. Em 2017 e 2018, o reitor anterior Rui Opperman também ameaçou os cotistas, tendo de fato desligado vários estudantes, enquanto o DCE da época (gestão do PT, PCdoB e Levante) sentava com o reitor e considerava a matrícula provisória como uma vitória.

É um absurdo que isso ocorra em plena pandemia, já com as aulas em recesso, quando os estudantes estão com mais dificuldade de se manterem estudando, pois são jogados na miséria, em empregos precários e na contaminação pelo vírus. Nesse contexto, o reitor interventor, Carlos Bulhões, aplica na UFRGS o projeto de Bolsonaro, cortando verba da educação, cortando bolsas e expulsando os filhos da classe trabalhadora. Tudo isso serve para avançar com a obra das privatizações - aprofundada com o golpe de 2016 - e elitização das universidades para que sirvam aos interesses das empresas, e para que os estudantes e trabalhadores tenham que pagar pela crise.

As mobilizações do dia 29 mostraram que os estudantes têm disposição de luta para barrar os cortes e os ataques do governo. É necessário seguir a mobilização, se organizando em assembleias de base e exigindo que a UNE e as centrais de trabalhadores como a CUT (ambas do PT), convoquem uma paralisação nacional e unifiquem a luta dos estudantes com a luta dos trabalhadores. No próximo dia 19 de Junho, quando ocorrem novas manifestações, deve ser parte das nossas bandeiras a luta para que nenhum estudante seja expulso da universidade, que todos que têm a matrícula provisória sejam deferidos imediatamente.




Tópicos relacionados

Rio Grande do Sul   /    Bolsonaro   /    Governo Bolsonaro   /    Juventude    /    UFRGS   /    Cotas étnico-raciais   /    Cotas Raciais   /    Educação   /    Juventude

Comentários

Comentar