×
Rede Internacional

ATO EM DEFESA DO MANDATO DE JEAN WYLLYS | Ato em defesa do mandato de Jean Wyllys lota auditório do Clube Municipal no Rio de Janeiro

quinta-feira 9 de fevereiro de 2017 | Edição do dia

Na última segunda-feira (6) ocorreu o ato em defesa do mandato do deputado federal- RJ do PSOL, Jean Wyllys, no Clube Municipal no bairro da Tijuca no Rio de Janeiro. O deputado golpista Ricardo Izar (PP-SP) defendeu em dezembro do ano passado, no Conselho de Ética da Câmara, a suspensão por 120 dias do exercício do mandato do deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) por ele ter cuspido em Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

O episódio ocorreu durante a votação da abertura do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff no plenário da Câmara, em abril deste ano, em que Bolsonaro fez seu voto em homenagem à “memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra”, que foi um ditador e torturador. Os aliados de Wyllys disseram que o deputado foi provocado por Bolsonaro e que vem sofrendo sistemática perseguição na câmara de deputados, por suas posições e por ser gay.

O ato em defesa do mandato de Jean Wyllys reuniu centenas de pessoas e vários grupos e associações do movimento LGBT, movimentos sociais, artistas, organizações políticas, parlamentares das bancadas federal, estadual e municipal do PSOL e apesar das diferenças a campanha democrática também contou com apoios de políticos de outros partidos como da ex-presidente Dilma Roussef (PT) que mandou um vídeo, do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e César Maia (DEM). Também mandou um vídeo, o teólogo e professor universitário, Leonardo Boff. Entres os artistas presentes, estavam os atores Wagner Moura, Lázaro Ramos, Humberto Carrão e a cantora Rita Beneditto.

Estavam presentes os deputados federais Glauber Braga e Chico Alencar, os deputados estaduais do PSOL-RJ, Paulo Ramos, Flávio Serafini, Eliomar Coelho. Também estiveram presentes o segundo vereador mais votado do Rio de Janeiro, Tarcísio Mota e os vereadores Renato Cinco e Leonel Brizola Neto. A terceira vereadora mais votada do Rio de Janeiro, Marielle Franco, não pode estar presente mas deixou uma saudação. Também veio do RS para participar do ato Luciana Genro, candidata à presidente pelo PSOL nas últimas eleições. Luciana Boiteux, candidata à co-prefeita nas últimas eleições municipais e Marcelo Freixo marcaram presença.

Marcelo Freixo disse: “eles não vão te suspender, porque se você tiver proibido de estar no Congresso por alguns dias, você vai estar em todas as praças públicas com a gente”. “Você representa a esquerda que eu tenho orgulho profundo de estar no mesmo partido e na mesma luta que você”.

O ato foi encerrado com a fala do Jean Wyllys que esteve bastante emocionado em vários momentos. Veja o vídeo com as falas na íntegra de Marcelo Freixo, Wagner Moura e Jean Wyllys:

O Esquerda Diário também esteve presente com as colunistas Diana Assunção, que foi candidata à vereadora pelo PSOL em São Paulo e Carolina Cacau, estudante da UERJ que foi candidata à vereadora pelo PSOL no Rio de Janeiro. Diana Assunção que também vem sofrendo perseguição e ameaças por parte da direita golpista, misógina e lgbtfóbica apoiadora de Bolsonaro por ter denunciado em um vídeo que viralizou a política higienista do prefeito João Dória contra os grafites e os artistas de rua, expressou seu apoio à Jean Wyllys:

A estudante da UERJ, Carolina Cacau disse: “não poderia deixar de estar presente neste ato pois é uma defesa democrática e estamos aqui para somarmos força na luta contra a direita golpista que quer avançar nos ataques contra a juventude, os trabalhadores, as mulheres, negros e negras e LGBT, e aqui no Rio tem aliados como o prefeito Marcelo Crivella. Estar junto contra a suspensão do mandato do Jean Wyllys é enfrentar esta direita”.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias