×

Destruição ambiental | Governo Bolsonaro autoriza avanço de garimpo em área preservada na Amazônia

O general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional, autorizou sete projetos de exploração de ouro em São Gabriel da Cachoeira, área mais preservada da Amazônia e lar de 23 etnias indígenas. O governo Bolsonaro faz mais um avanço na destruição ambiental e perseguição dos povos indígenas em nome dos lucros capitalistas.

segunda-feira 6 de dezembro de 2021 | Edição do dia

Imagem: Ascom/Ibama

O general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), responsável por dar aval ou não a projetos de mineração na faixa da fronteira, autorizou sete projetos de exploração de ouro em área preservada.

A região de São Gabriel da Cachoeira era uma das áreas mais preservadas da Amazônia: dados públicos indicam que nunca houve uma autorização para pesquisa de ouro na região, até agora. A cidade é a mais indígena do Brasil e abriga 23 etnias indígenas.

- Área de mineração e garimpo crescem e ameaçam áreas protegidas e terras indígenas

A gestão de Bolsonaro que incentiva o garimpo ilegal já liberou para a prática uma área de 587 mil hectares ao longo de seu governo, os sete projetos na região de São Gabriel da Cachoeira sozinhos englobam 12,7 mil hectares desse valor.

A Agência Nacional de Mineração (ANM) afirma que não aprova requerimento em terras indígenas ou unidades de conservação de proteção integral, ainda que o governo recorra a atacar os povos indígenas para liberar as terras preservadas para o agronegócio.

- Uma ponte para o atraso: o ataque de Bolsonaro aos Yanomamis

As autorizações dadas pelo general Heleno têm duas empresas como beneficiárias: a SF Paim, que poderá pesquisar ouro em 1.110 hectares; e a Amazonrios Navegação, empresa de transporte em balsas em diferentes estados da Amazônia poderá pesquisar ouro, nióbio e tântalo em área de 9.676 hectares. A autorização de pesquisa permite “atividades de análise e estudo da área em que se pretende lavrar”.

Após a invasão do Rio Madeira por balsas e dragas de garimpo ilegal, essa medida é mais um avanço da destruição ambiental e perseguição dos povos indígenas em prol dos lucros capitalistas, política levada e incentivada pelo governo Bolsonaro.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias