Política

SEGUNDO TURNO NO NORDESTE

Derrotas petistas, fragmentação partidária e fortalecimento da direita

Neste domingo, 30 de outubro, dez municípios da região nordeste do país tiveram eleições no segundo turno eleitoral: cinco capitais Aracajú (SE), Maceió (AL), Recife (PE), Fortaleza (CE) e São Luiz (MA) e cinco municípios do interior de três estados: em Pernambuco:Caruaru, Jaboatão dos Guararapes e Olinda, na Bahia: Vitória da Conquista e no Ceará: Caucaia.

domingo 30 de outubro| Edição do dia

Os resultados da eleição para prefeito nas cinco capitais foram os seguintes:

Na cidade de Aracajú (SE) triunfou Edivaldo Nogueira do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) na coligação “Pra Aracaju Ter Qualidade de Vida” integrada pelo PCdoB/PT e vários partidos golpistas como o PSD, o PMDB de Temer e o PRB de Crivella com 52,11% dos votos sobre Valadares Filho do Partido Socialista Brasileiro (PSB) que contou com 47,87% dos votos pela coligação “Aracaju Vai Renovar”. Esta foi a única capital do Nordeste em que o executivo ficou nas mãos do PCdoB, embora que em outras capitais este partido fez parte de coligações nas quais contribuiu com o triunfo de candidatos de direita como o caso do PSD em João Pessoa (PB), o PSDB em Teresina (PI) ou o mesmo o PSB em Recife (PE).

Em Maceió (AL) triunfou Rui Palmeira do Partido da Socialdemocracia Brasileira (PSDB) que formou a coligação “Pra frente Maceió” e foi reeleito com o 60,24% dos votos sobre Cícero Almeida do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) na coligação “Pra Maceió voltar a crescer”, que contou tahmbém com apoio do PC do B aliado a vários partidos golpistas mais também neste estado.

Em Recife (PE) Geraldo Júlio, atual prefeito, do Partido Socialista Brasileiro (PSB) foi reeleito com 61,30 % dos votos na coligação “Frente Popular do Recife” e triunfou sobre o João Paulo do Partido dos Trabalhadores (PT) que obteve 38,70% das preferências eleitorais.

Em Fortaleza (CE) Roberto Cláudio do Partido Democrático Trabalhista (PDT) da coligação “Fortaleza só tem a ganhar” triunfou com 53,57% dos votos sobre Capitão Wagner do Partido da República (PR) com a coligação “Juntos somos mais” que obteve 46,43% dos votos.

Em São Luiz (MA) o atual prefeito Edinaldo de Holanda Júnior do Partido Democrático Trabalhista (PDT) da coligação “Pra seguir em frente” foi reeleito com 53,94% dos votos triunfando sobre Eduardo Braide do Partido da Mobilização Nacional (PMN) que contou com 46,06%.

Pela sua vez os resultados nos municípios do interior dos Estados onde houve segundo turno foram os seguintes:

No estado de Pernambuco: em Caruaru (PE) Raquel Lyra (PSDB) triunfou com 53,15% dos votos sobre Tony Gel (PMDB) que obteve 46,85% dos votos; em Jaboatão dos Guararapes (PE), Anderson Ferreira (PR) foi eleito com 58,50% dos votos sobre Neco (PDT) que obteve 41,50% e em Olinda (PE) o Professor Lupércio (SD) foi eleito com 57,04% dos votos sobre Antônio Campos (PSB) que obteve 42,96% dos votos.

Em Vitória da Conquista (BA) – Herzem Gusmão (PMDB) foi eleito com o 57,58% dos votos sobre Zé Raimundo (PT) que obteve 42,42% dos votos. O golpista PMDB, que não havia triunfado em nenhuma capital, terá nas mãos uma das mais importantes cidades da Bahia triunfando sobre o PT.

Em Caucaia (CE) – Naumi Amorim do Partido da Mulher Brasileira (PMB) triunfou com 54,23% dos votos sobre Eduardo Pessoa (PSDB) que obteve 45,77% dos votos.
Podemos incorporar três elementos nesta análise preliminar das eleições no segundo turno no Nordeste.

A derrota do PT em Recife (PE) e Vitória da Conquista (BA), importantes cidades do Nordeste que historicamente foram base eleitoral do PT e do lulismo. Como balanço temos que o PT não triunfou nas eleições municipais para Prefeito em nenhuma capital do nordeste.

Simultaneamente outro elemento é a fragmentação política expressão da crise orgânica (política, econômica e social), que se expressa também mesmo de forma distorcida em termos eleitorais. Em dez municípios temos o triunfo de oito partidos políticos diferentes: PCdoB, PSDB, PSB, PDT, PR, PMDB, SD e PMB.

Temos um crescimento da direita no Nordeste, neste segundo turno sete das dez prefeituras em disputa ficaram nas mãos de partidos golpistas.

Este fortalecimento da direita tentará descarregar com mais força ainda o peso da crise sob as costas dos trabalhadores, mas temos ocupações de escolas, institutos federais e universidades contra a PEC 241/16 e contra a Reforma do Ensino Médio.
Por isso será muito importante coordenar as lutas e é necessário construir uma força militante de dezenas de milhares de trabalhadores e jovens que lutem contra os patrões e o capitalismo. O Esquerda Diário, impulsionado pelo MRT, se coloca nessa perspectiva, organizar uma força militante da esquerda, independente do PT, para resistir aos ataques da direita.




Tópicos relacionados

Campina Grande   /    Eleições 2016   /    Política

Comentários

Comentar