UFRN

Reitoria da UFRN se nega a repudiar o projeto privatista Future-se

Nessa sexta-feira, 27, ocorreu uma plenária que reuniu setores das três categorias da UFRN, chamada para cobrar um posicionamento da reitoria da universidade acerca do projeto Future-se.

domingo 29 de setembro| Edição do dia

A plenária, convocada pelo DCE, a ADURN e o Sintern, reuniu cerca de 300 pessoas, em sua maioria estudantes e professores da universidade, e teve início com exposições da direção dessas entidades acerca do projeto Future-se, além do deputado Sandro Pimentel e outras figuras.

Durante as falas do plenário, o vice-reitor foi convocado para expor o posicionamento da reitoria. Frente à angústia expressa nas falas de diversas pessoas frente a dúvida de por quanto tempo teremos uma universidade pública, a fala do vice-reitor não poderia ser mais lamentável.

Não só expressou a ausência de um posicionamento da reitoria, como sinalizou que esta estaria disposta a aceitar a proposta, na medida em que fosse apresentada uma versão definitiva ou “reformada” deste ataque, aceitando a falácia de Weintraub de que o projeto poderia dar maior “autonomia” para a universidade.

A plenária encaminhou a necessidade de um CONSUNI extraordinário e aberto para que a universidade se posicione quanto ao Future-se. Além disso, o DCE se comprometeu a convocar uma assembleia geral dos estudantes para o começo da próxima semana, que possa preparar a mobilização estudantil na universidade rumo à mobilização do dia 2 e 3 de outubro, quando está convocado dias de greves nacionais em defesa da educação e contra o Future-se pela UNE. Algo que, no entanto, ainda não ocorreu.

No entanto, a plenária infelizmente ficou aquém de encaminhar um plano de lutas concreto que fortalecesse a auto-organização dentro da universidade, aliando estudantes, funcionários e professores, para que a UFRN não só se posicionasse contra o Future-se, mas pudesse organizar uma grande força unificada, capaz de se enfrentar radicalmente contra os ataques da extrema-direita.

Os estudantes da chapa “Para poder contra-atacar", que está participando das eleições de delegados rumo ao IV Congresso de Estudantes da UFRN (CONEUF), interviram no espaço no sentido da necessidade de unificar o máximo de forças dentro e fora da universidade entre estudantes e trabalhadores, através de um plano de lutas que partisse de recuperar a força das suas assembleias e espaços de decisão sobre os rumos do movimento.

Batalharam para que dalí se encaminhasse uma exigência à que a reitoria liberasse as aulas, as atividades avaliativas e o experiente dos funcionários efetivos e terceirizados da universidade para a realização de uma nova plenária das 3 categorias que pudesse massificar a luta e debater o chamado das UFSC a uma greve nacional das universidades até barrar o Future-se e os cortes.

Ver essa foto no Instagram

Hoje aconteceu uma plenária dos 3 setores na Reitoria, com o objetivo de exigir um posicionamento sobre o Fu(a)ture-se 🌏😠 da mesma. Nossa chapa batalhou pra que servisse para organizar um plano de lutas, o Vice-Reitor fez um pronunciamento no qual enrolou, enrolou, fez uma afirmação genérica de que todxs são contra o Future-se mas se negou a dar um posicionamento oficial😤. Não podemos confiar na Reitoria e na estrutura de poder da Universidade, feita para manter ela como é, e sim nas nossas próprias forças organizadas desde as bases. Exigimos que a Reitoria dispense as aulas e libere funcionários efetivos e terceirizados para as atividades de mobilização e manifestações, garantindo o direito de lutar sem penalizações. Esperamos ansiosamente que o DCE cumpra com a promessa de chamado de assembleia de urgência para organizar os dias 02 e 03 de Outubro. Apoiem e votem nossa chapa, pela unidade entre trabalhadores e estudantes!

❤😍

Uma publicação compartilhada por 🔥pra poder contra-atacar🔥 (@pracontraatacar) em




Tópicos relacionados

Future-se   /    UFRN   /    Reitoria   /    Natal   /    Nordeste   /    Rio Grande do Norte   /    Faísca - Juventude Revolucionária e Anticapitalista

Comentários

Comentar