Política

PORTO ALEGRE

Preparar a luta contra Marchezan Jr e os empresários do transporte

Como já era esperado, Marchezan é o novo prefeito de Porto Alegre. Depois de um segundo turno conturbado, com ataques de lado a lado um alto índice de votos nulos e brancos, pela primeira vez o PSDB vai governar a capital gaúcha. Com a vitória de Marchezan, quem vai ocupar a vaga dele no Congresso Nacional será Yeda Crusius.

domingo 30 de outubro de 2016| Edição do dia

Nelson Marchezan Jr. fez um discurso se colocando como uma novidade na política, alguém que traria um suposto dinamismo e eficiência da iniciativa privada para a prefeitura. Um discurso mentiroso, pois Marchezan é filho de um destacado membro do Arena durante a ditadura, mas que foi suficiente para derrotar Sebastião Mello do PMDB.

Sebastião Melo recebeu na reta final o apoio aberto do PCdoB e até os militantes petistas, por baixo, chamaram voto em Melo. Como era esperado, isso não foi suficiente para reverter o desgaste por ser identificado com a atual prefeitura de Fortunati e com o governo de Sartori.

Essa vitória, no entanto, não é completa. O desgaste dos partidos tradicionais, que Marchezan soube utilizar demagogicamente para vencer Melo, se expressou também com força nos votos nulos, brancos e abstenções, que somados ficaram na frente do novo prefeito eleito.

Durante o processo eleitoral, os empresários de ônibus já iniciaram sua ofensiva contra os trabalhadores rodoviários. Ameaças de fechamento de empresas, corte de linhas, demissão de motoristas e cobradores, com a desculpa de uma crise de faturamento das empresas. Esse discurso é parte de uma chantagem para justificar um novo aumento da passagem no inicio do ano.

Nelson Marchezan Jr. já anunciou o seu projeto de avançar na privatização da Carris e governar a serviço dos empresários em geral e dos empresários do transporte em particular. Precisamos preparar, a partir de agora, uma grande luta unificada da juventude que já está mobilizada contra os ataques do governo Temer, com os trabalhadores rodoviários que já estão sofrendo os ataques dos empresários do transporte.

Contra a privatização que Marchezan oferece, temos que opor a luta pela abertura dos livros de contabilidade das empresas de ônibus privadas e da Carris. Com isso ficariam provadas as mentiras que os empresários utilizam para justificar os aumentos e o descumprimento de uma licitação que já foi feita sob medida para o lucro dos empresários. A única saída para reorganizar o sistema de transporte de acordo com as necessidades da população é a estatização de todas as empresas, sob o controle dos trabalhadores e usuários e é essa unidade, entre os trabalhadores rodoviários e a juventude, que pode derrotar os empresários do transporte, o novo prefeito Marchezan e reorganizar o transporte publico de Porto Alegre.




Tópicos relacionados

Eleições 2016   /    eleições Porto Alegre   /    Porto Alegre   /    Transporte   /    Política

Comentários

Comentar