Sociedade

TRANSPORTE PÚBLICO

Prefeitura de SP quer tirar 145 linhas de circulação e sucatear mais os ônibus

O novo edital de concessão de ônibus que foi publicado na madrugada desta terça-feira, 24, pretende eliminar 145 linhas de diminuir 865 ônibus. As empresas que ganharem a licitação irão operar por 20 anos, podendo ser prorrogado por mais um.

terça-feira 24 de abril| Edição do dia

O secretário municipal de Mobilidade e Transportes, João Octaviano Machado diz que as linhas serão “racionalizadas” em uma explicação difícil de entender, mas evidente para os trabalhadores e a juventude que utilizam do transporte publico da cidade e que sabem o quanto é precário o serviço com esses ônibus, que significará uma piora na sua mobilidade e mais ônibus quebrados.

Com a diminuição de linhas os passageiros terão que fazer mais baldeações, demorando mais a inda seu trajeto do trabalho para casa, aumentando os gastos, o tempo perdido, piorando ainda mais o acesso à cidade. Após uma sequência de aumentos nas passagens, o que a população que depende do transporte público recebe é mais dificuldades.

O edital trás a exigência de ar condicionado e entradas UBS para carregar o celular e diminuição de dióxido de carbono, mas não diz nada sobre os cobradores que possuem papel fundamental na organização, ajudando os motoristas na entrada e saída dos passageiros, já que é praticamente impossível envergar todas as portas dos ônibus, e que passaram a ser demitidos pela gestão Doria.

Precarizando o trabalho dos motoristas, aumentando a passagem e agora condicionando a população a mais ônibus quebrados e mais tempo perdido no transporte público, é evidente que a preocupação da prefeitura é com os lucros das empresas que controlam os ônibus paulistas. Para acabar com essa farra das máfias, o aumento das passagens e a precarização do transporte, a estatização dos transportes públicos sobre controle dos trabalhadores e usuários é mais que necessária, de modo que somente a luta da juventude aliada aos trabalhadores da cidade pode impor essa conquista.




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Transporte   /    Aumento da Passagem   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar