Internacional

RACISMO ESTADOS UNIDOS

Pré-candidaturas revolucionárias dos trabalhadores, do MRT, exigem #JustiçaPorJacobBlake

quarta-feira 26 de agosto| Edição do dia

No último domingo (23), mais um homem negro foi vítima da violência da polícia racista dos Estados Unidos. Dessa vez, Jacob Blake, de 29 anos, foi atingido com sete tiros pelas costas por policiais na cidade de Kenosha, em Wisconsin. O pai de Jacob informou que o jovem negro está paraplégico da cintura para baixo.

O caso que ocorreu a quase três meses do assassinato de George Floyd em Minneápolis, também pela brutalidade de policiais racistas, fez com que a população retornasse às ruas em manifestação contra a violência policial e o racismo, e as mobilizações vem sendo alvo de repressão policial e de ataques de grupos supremacistas brancos.

Os recorrentes assassinatos pelas mãos de policiais nos Estados Unidos e que não levam à punição dos responsáveis, demonstram que o racismo é uma ferramenta do imperialismo e do sistema capitalista para seguir se sustentando às custas das vidas negras. A fúria da população norte-americana, não apenas dos negros mas também de toda uma nova geração que se identifica com um imaginário "socialista", vai polarizando cada vez mais o país, não apenas contra o racista Trump, mas também contra o Partido Democrata de Biden-Obama, responsável pelos assassinatos negros como em Wisconsin, governada pelo Democrata Tony Evers.

E essa situação ocorre em todas as partes do mundo, e principalmente no Brasil onde diariamente ocorrem vários casos que engrossam as estatísticas do genocídio negro pelas mãos da polícia.

As pré-candidaturas do MRT manifestaram em suas redes o apoio à luta do povo estadunidense contra a polícia e o racismo e a solidariedade a Jacob diante desse ataque inaceitável.

Toda solidariedade aos protestos contra a polícia e o Estado racista nos EUA! Os debates podem ser acompanhados nas redes e no site do Left Voice, organização irmã do MRT nos Estados Unidos.

Pré-candidatos da bancada revolucionária do MRT em São Paulo, Diana Assunção, Letícia Parks e Marcello Pablito:

Valéria Müller em Porto Alegre:

Carolina Cacau no Rio de Janeiro:

Maíra Machado da cidade de Santo André em São Paulo:

Flávia Valle em Contagem, Minas Gerais:




Tópicos relacionados

Jacob Blake   /    #BlackLivesMatter   /    Black Lives Matter   /    MRT   /    Internacional

Comentários

Comentar