Mundo Operário

CAXIAS DO SUL

Trabalhadores da empresa Guerra fazem protesto contra atraso de salários

quinta-feira 20 de outubro| Edição do dia

Caxias do Sul é considerada nacionalmente o segundo maior polo metal mecânico do país e vem sofrendo com a crise econômica, quedas alarmantes no seu PIB, matéria essa já vinculada anteriormente no Esquerda Diário.

Os últimos dados apontam que as demissões em Caxias chegam ao número exorbitante de 25.000 (vinte e cinco mil) trabalhadores. Uma cidade que sempre foi polo de atração para milhares de trabalhadores vindos de todos os cantos do país e principalmente do interior do Rio Grande do Sul, hoje amarga essa dura realidade.

A crise econômica capitalista iniciada em 2008 mostra agora a sua face mais perversa. Os capitalistas tem a necessidade de descarregar a crise sobre os ombros da classe trabalhadora, enquanto eles mantêm seus lucros. Essa é a lógica capitalista durante suas crises, fazer com que os trabalhadores paguem por ela e isso faz com os grandes capitalistas, demitam em massa e atrasem salários ao ponto de como ocorreu com a Robertshaw em Caxias, onde de uma hora para outra fecharam a fabrica deixando 450 famílias na rua, matéria essa também vinculada anteriormente no Esquerda Diário.

Hoje pela manhã os trabalhadores da empresa Guerra, fizeram um protesto reivindicando seus salários que estão atrasados. A empresa pagou ate o dia de hoje somente 40% do salário referente ao mês de setembro.

A empresa Guerra é considerada uma das maiores fabricantes de implementos rodoviários da América Latina, foi vendida para o fundo internacional Axxon Group em meados de 2008. Conforme notícia divulgada pelo jornal Pioneiro (jornal do grupo RBS), a empresa atualmente possui uma dívida de 212 milhões e motivou a empresa entrar com recuperação judicial no ano passado.

Tudo isso ocorre ao mesmo tempo em que governo golpista Temer tenta aprovar a PEC 241 que ataca na carne a vida dos trabalhadores e trabalhadora e da juventude por 20 anos congelando investimentos em saúde e educação.

Os trabalhadores e trabalhadoras da Guerra deram um grande exemplo hoje e merecem todo apoio e solidariedade. Colocamos o Esquerda Diário a disposição dos trabalhadores da Guerra e de todas as empresas de Caxias do Sul para divulgar suas lutas contra as demissões e os ataques da patronal.




Tópicos relacionados

Demissões   /    Movimento Operário   /    Caxias do Sul   /    crise econômica   /    Crise gaúcha   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar