Política

GOLPISTA

Temer sofre derrota dupla no caso Cristine Brasil, a "ministra" do trabalho que descumpre leis trabalhistas

Nomeação de Cristiane Brasil, por Temer, para o Ministério do Trabalho sofre duas novas derrotas na justiça, mantendo o impedimento da posse.

segunda-feira 15 de janeiro| Edição do dia

Após a Justiça Federal impedir a nomeação de Cristiane Brasil (PTB-RJ), a escolhida de Temer para o Ministério do Trabalho, devido ao escandaloso processo trabalhista que a acusa de manter dois funcionários empregados ilegalmente sem registro em carteira, o governo reafirmou sua escolha e buscou recorrer e anular a decisão da justiça.

A tentativa de garantir a nomeação de Cristiane, importante aliada do governo pela implementação da reforma trabalhista e da reforma da previdência, aconteceu por duas vias.
A primeira tentativa foi exigir e reconsideração dos juiz da 4ª Vara Federal de Niterói (RJ) que julgou o impedimento, transferindo o caso para a 1ª Vara Federal de Magé (RJ). A segunda tentativa pediu a transferência da causa através de uma liminar no Tribunal Regional da 2ª região.

As duas tentativas foram movidas pela AGU (Advocacia-Geral da União). Ambas foram derrotadas e a partir de agora todos os processos relacionados ao caso serão julgados pela 4ª Vara Federal de Niterói (RJ), pois inúmeras ações foram movidas por grupos de advogados pelo impedimento da posse Cristiane Brasil, principalmente após a ser revelado as acusações que a levou a ser condenada na justiça do trabalho.

Mesmo após as escandalosas denúncias e as derrotas no campo jurídico, o governo de Temer segue defendendo a nomeação de Cristiane Brasil. Em declaração pública o secretário do governo, Carlos Marun (PMDB-MS), disse que Cristiane não é uma pessoa "imoral", assim como qualquer empregador que é processado e condenado pela justiça do trabalho, deixando claro de que lado o governo está quando se trata de leis trabalhistas.




Tópicos relacionados

Reforma Trabalhista   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Política

Comentários

Comentar