Política

ELEIÇÕES 2018 - TRANSIÇÃO DOS GOVERNOS TEMER A BOLSONARO

Temer oferece a Bolsonaro colocar em votação reforma da previdência no período de transição

Fernando Pardal

@fepardal

domingo 28 de outubro| Edição do dia

“A primeira ideia que quero lançar é exata e precisamente de que o povo hoje exerceu seu poder”, assim abriu seu discurso de congratulação a Bolsonaro o golpista Michel Temer, que, depois de usurpar o voto de milhões para passar ataques a nossos direitos, ainda tem a audácia de falar em “poder do povo”. Numa eleição marcada pela manipulação do judiciário do início ao fim, Temer dá um recado claro a seu herdeiro e sucessor, o ultra-direitista Jair Bolsonaro: quer ajudá-lo a passar os ataques contra nossos direitos o mais rápido possível, a começar pela destruição de nossas aposentadorias.

Com uma cara lavada e a hipocrisia de quem desfruta de cerca de 5% de aprovação, Temer disse que o povo exerceu a “soberania” e, dizendo que cumprimentou Bolsonaro, afirmou que o ultra-direitista que recentemente afirmou que iria “varrer os vermelhos” e preder opositores, demonstrou querer a “harmonia” e a “pacificação” do país.

É bem simples compreender porque Temer que transmitir a imagem de um presidente “democrático” a Bolsonaro: ao falar da transição de governos – que inclui um livro de “realizações” de seu governo – o presidente golpista deu ênfase à reforma da previdência, dizendo:

“Evidentemente, no instante em que nós possamos conversar, eu oferecerei a ideia de eventualmente podermos ainda fazer tramitar a reforma da previdência, já que ela está, digamos, formatada, pronta, para ser votada nos dois turnos na Câmara, e nos dois turnos no Senado Federal. Mas também, devo esclarecer e esclareço a todos que ela só irá adiante se evidentemente tiver o apoio do presidente eleito e da sua equipe. Se isso ocorrer eu acho que ainda é possível realizá-la neste ano, ou seja, a estrada estará inteiramente asfaltada para o próximo governo. (...) Se nós quisermos avançar, e se o presidente eleito quiser avançar, na proposta que está já pronta eu acho que dará tempo, teremos praticamente dois meses, quase dois meses pela frente.”

Veja a fala na íntegra:

A “generosa oferta” de Temer está longe de ser uma surpresa para quem acompanhou atentamente o programa de Jair Bolsonaro. Como voltou a ressaltar seu vice Hamilton Mourão hoje após votar, a destruição de nossas aposentadorias é uma prioridade para o governo eleito, e Bolsonaro quer ser a continuidade violenta dos ataque de Temer, querendo impor os ataques contra nossos direitos à força “acabando com o ativismo” dos trabalhadores que queiram combater seus planos.

Contudo, conforme pesquisa recente, apenas 37% dos eleitores de Bolsonaro apoiam a proposta da reforma da previdência. Será o primeiro choque de realidade de milhões de pessoas que, iludidas pela demagogia “anti-sistema” de Bolsonaro, verão a verdadeira cara de seu governo: um novo Temer, dessa vez apoiado pela caserna e por uma ideologia fascista.

Por isso, é fundamental nos organizarmos e colocarmos de pé comitês de luta em cada local de trabalho e estudo, irmos às ruas e não esperarmos um segundo para começar a combater os ataques de Bolsonaro e seu aliado Temer. Eles, como vimos no discurso do presidente golpista, não irão esperar.




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    Reforma da Previdência   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Política

Comentários

Comentar