Mundo Operário

LUTA CONTRA REFORMA NA ARGENTINA

Protesto contra a Reforma da Previdência no metrô na Argentina

Começou entre as 5:30 e as 8 horas uma abertura das catracas na estação Federico Lacroze da Linha B. Mais tarde se mobiliza ao Congresso Nacional para confluir com outros setores numa grande mobilização.

segunda-feira 18 de dezembro de 2017| Edição do dia

Claudio Dellecarbonara, membro da Secretaria Executiva da Associação de Trabalhadores de Metrô e Premetro (AGTSyP) informou da Estação Federico Lacroze da Linha B momentos atrás que "começamos uma medida de força no metrô, como parte do dia de luta contra a reforma das pensões que procura saquear os aposentados, condenando-os a receber benefícios de pobreza ao longo da vida, transferir esse dinheiro aos empresários e pagar dívidas externas. A medida consiste em uma abertura das catracas das 5:30 às 8 da manhã, período durante o qual os membros do secretariado executivo e os delegados da nossa união explicam a todos os passageiros e os meios de comunicação social apresentam a nossa rejeição deste e de todos os reformas que desejam realizar o macrismo contra os trabalhadores ".

Dellecarbonara também informou que "no final das medidas, vamos mobilizar ao Congresso Nacional, onde nos encontraremos com outros setores no protesto. Pedimos milhares na Plaza Congreso, porque sabemos que é através da luta e da mobilização que podemos vencer o ajuste. Ao mesmo tempo, no mesmo momento ainda a CGT não confirmou a greve nacional e não organizou nenhuma medida de força, enquanto o CTA de que somos parte chama medidas isoladas sem a força necessária. Exigimos às centrais sindicais que parem imediatamente o país e mobilizem a praça para evitar tirar o pão da boca dos nossos avós e um plano de luta contínua para derrotar o plano de ajuste ".




Tópicos relacionados

PTS   /    Argentina   /    Mauricio Macri   /    PTS na FIT   /    Mundo Operário   /    Internacional

Comentários

Comentar