Educação

CORRUPÇÃO E ATAQUES

Professora Maíra Machado: ‘Lutemos juntos contra o merendão tucano e os ataques à educação’

Diretora da Apeoesp pela oposição propõe mobilização unificada

quarta-feira 17 de fevereiro de 2016| Edição do dia

O ano letivo começou nas escolas em meio a crise do chamado merendão tucano, que investiga fraudes em licitações, contratos e superfaturamento na compra da merenda escolar da rede publica estadual de são Paulo. As investigações sobre o caso chegam cada vez mais perto dos braços direitos de Alckmin, como Fernando Padula, ex chefe de gabinete da Secretaria de Educação, e até mesmo o presidente da Assembleia Legislativa, Fernando Capez (PSDB), além do próprio governador. Além disso, circulam informações nas redes sociais de denúncias de falta de merenda, inúmeros fechamentos de salas de aula e falta de todo o tipo de material nas escolas. No último dia 5 uma resolução de restrição orçamentária foi publicada em diário oficial, orientando as escolas a cortarem todo e qualquer tipo de gastos.

O Esquerda Diário vem acompanhando todas essas denúncias e conversou com Maíra Machado, professora de Santo André, que também é diretora da Apeoesp pela corrente Professores pela Base. Sobre essa situação, Maíra declarou:

"Ao mesmo tempo que o governo de São Paulo diz que não tem dinheiro e corta os gastos com a educação, continua gastando todos os meses milhões e milhões com assinaturas de revistas e jornais de editoras amigas e mais milhões são desviados no “Merendão”. Já os alunos estão recebendo de merenda nas escolas 5 bolachas e um copo de leite. O mesmo PSDB que hipocritamente finge combater a corrupção do PT, quis fechar escola, agora vem fechando salas de aula e chega ao absurdo de roubar a merenda das crianças! Na verdade é o sujo falando do mal lavado, já que assim como o PT esta metido em escândalos de corrupção, não só na educação, mas como também nas obras do metrô de São Paulo, e vem cortando verbas das Universidades Estaduais tanto quanto Dilma das Universidades Federais e programas sociais. Não dá pra aceitar que cada aluno custe apenas R$0,10 por dia de merenda, significa na prática que não comem e sabemos das condições de vida de nossos alunos. Nós do Professores pela Base entendemos que a direção majoritária da Apeoesp tem obrigação de levantar uma forte campanha e mobilização dos professores contra os ajustes do governo federal do PT e do governo estadual, que precarizam ainda mais a vida de nós trabalhadores, e contra os escândalos de corrupção como o “Merendão”. Seguindo o exemplos das ocupações dos secundaristas, que fizeram Alckmin recuar, temos que unificar professores e alunos e mais uma vez passar por cima dos planos do governador Geraldo Alckmin de fazer sangrar a educação pública para garantir o banquete dos políticos e empresários, nos unificando também com os estudantes, funcionários e professores das universidades estaduais paulistas que também estão sofrendo com cortes no orçamento e ataques. Lutemos juntos contra merendão tucano e os ataques à educação."




Tópicos relacionados

Máfia das Merendas   /    Educação   /    Política

Comentários

Comentar