Política

ELEIÇÕES 2018: CIRO GOMES

Pacotão de estatais: Assessor de Ciro Gomes fala em privatização de 77 estatais

terça-feira 4 de setembro| Edição do dia

Para todos aqueles que se iludem vendo na candidatura de Ciro Gomes (PDT) uma alternativa a esquerda e progressista, seu assessor econômico, Mauro Benevides Filho, pôs uma pá de cal nessa imagem ao revelar uma das propostas do candidato para a economia. Segundo afirmou, para Ciro e sua equipe econômica, das 148 estatais brasileiras existentes hoje, cerca de 77 poderiam ser privatizadas. A declaração foi dada durante o Exame Fórum, realizado em São Paulo nesta segunda-feira (3).

Para relativizar a declaração, em seguida o assessor econômico pontou que “Petrobras, Eletrobras e Banco do Brasil estão fora de cogitação”. Preservando as grandes empresas estatais, Ciro quer legitimar seu pacotão de entrega das estatais, ainda que parcial.

A privatização é propagandeada pela direita como a solução mágica para os problemas de ineficiência e corrupção, mas se trata de um disfarce para a entrega e transformação do patrimônio público em lucro para os empresários. Isto sem falar na precarização dos empregos que sua implementação acarreta.

Além disso, na apresentação de outras propostas, o assessor, cotado para ocupar o cargo de Ministro da Fazenda de Ciro, reafirmou o compromisso da candidatura com a manutenção do teto de gastos.

Os limites da candidatura "progressista" de Ciro são evidentes: ele quer revogar a reforma trabalhista, para implementar a sua própria reforma; ele quer preservar as estatais (Petrobras, Eletrobras, Banco do Brasil), em troca da venda de outras tantas; ele quer aumentar o investimento público, assegurando a manutenção da PEC do teto. As contradições do plano de governo de Ciro expõe um projeto de conciliação de classe tão ligado aos empresários, que nem barganha sobra para os trabalhadores.




Tópicos relacionados

Ciro Gomes   /    Eleições 2018   /    Política

Comentários

Comentar