Mundo Operário

PARALISAÇÃO USP

Mesmo com intimidação da PM de Márcio França, trabalhadores da USP mantém sua paralisação

quinta-feira 26 de abril| Edição do dia

A paralisação dos trabalhadores da USP se efetivou mesmo com as ameaças e a conduta antisindical e racista da polícia, comandada por Alckmin/França, que deteve e levou ao 93º DP o diretor sindical Marcello Pablito.

Os trabalhadores da USP estão lutando contra os ajustes da Reitoria e também contra a medida autoritária de impedir que os trabalhadores terceirizados almocem no mesmo local que os funcionários efetivos da USP. Desde o MRT e o Esquerda Diário, repudiamos essa política segregadora da burocracia acadêmica, e exigimos que seja abolida essa proibição absurda! É urgente a incorporação imediata de todos os trabalhadores terceirizados da USP ao quadro de funcionários efetivos, sem necessidade de concurso público!

NENHUM PROCESSO AO COMPANHEIRO MARCELLO PABLITO!







Tópicos relacionados

São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar