Sociedade

VIOLÊNCIA POLICIAL

Menina de 11 anos é morta por operação policial no Lins, Rio de Janeiro

terça-feira 4 de julho| Edição do dia

Hoje à tarde uma operação policial da UPP na favela Camarista Méier matou uma menina de 11 anos que estava na porta de sua casa, na região conhecida como Boca do Mato no final da rua Aquidabã com a Rua Maranhão no bairro Lins, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Vanessa Vitória dos Santos, de 11 anos, chegou a ser encaminhada para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, mas já chegou sem vida ao local. O subcomandante da UPP Camarista/Méier, Marco Luiz, foi baleado na operação mas passou por uma cirurgia no Hospital Naval Marcílio Dias, no bairro Lins e já não corre risco de vida.

Vanessa foi baleada na cabeça na porta de sua casa. Ela morava com mãe, o padrasto, dois irmãos e uma tia, mas estava sozinha enquanto ocorria a ação policial. Os policiais invadiram a residência no momento da ação e a madrinha de Vanessa percebeu e foi resgatá-la, mas quando chegou a garota já havia tomado o tiro. Vanessa havia voltado da escola e estava calçando o chinelo para ir para a casa da tia.

A tia e a mãe de Vanessa passaram mal no hospital ao receberem a notícia da morte de Vanessa e precisaram ser atendidas. A avó Maria Socorro dos Santos, comentou o ocorrido. "Ela tinha voltado da escola e estava em casa. A madrinha pediu que ela saísse da porta, por conta do tiroteio. Foi o momento em que ela foi baleada, caiu e foi socorrida pela madrinha. Ela estava respirando até chegar aqui no hospital. Ela era uma boa menina, só ia para escola, gostava de estudar. Há cinco anos, o tio dela também morreu baleado na cabeça, do mesmo jeito", contou, entre lágrimas.

Segundo o irmão de Vanessa, ninguém sabia de operação e de repente a polícia já estava atirando.

Essa é mais uma morte que ocorre no Rio de Janeiro por conta de operações policiais . Como o Esquerda Diário relatou"são muitos os casos de balas "perdidas" que atingem cotidianamente a população da cidade do Rio de Janeiro, sendo que somente na última semana a quantidade chegou a 220 tiroteios com 12 mortos".

Carolina Cacau, estudante da UERJ e professora da rede do estado, moradora do bairro Lins de Vasconcelos, comentou: "Passei a tarde inteira ouvindo muitos tiros, e isso tem ocorrido semanalmente. É cada vez mais gritante a violência absurda no Rio e tantas mortes de moradores e jovens negros nas favelas. A polícia e o Estado justificam essa operações com a guerra as drogas, mas sabemos a hipocrisia que é pois os grandes traficantes e a polícia seguem enriquecendo as custas de tantas mortes como a da menina Vanessa. Essa violência é fruto também da retirada de direitos e ataques aos serviços sociais da população, e da miséria que Pezão e o governo Temer nos submetem com o desemprego e reformas. Não vamos aceitar essa realidade, e que os empresários, os políticos e policiais sigam enriquecendo as custas da retirada da vida da juventude e crianças, mulheres e idosas nas favelas. Não vamos mais aceitar essa realidade, nossas vidas valem mais que seus lucros!"




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Violência Policial   /    Rio de Janeiro   /    Negr@s

Comentários

Comentar