Política

Líder do reacionário grupo MBL, Kim Kataguiri afirma candidatura a presidência da câmara

Kim Kataguiri, a figurinha predileta da “jovem” direita golpista, nem esperou sair o resultado da votação direito e já saiu com declaração que quer concorrer para a presidência da câmara dos deputados.

segunda-feira 8 de outubro| Edição do dia

Foto: Ananda Migliano/Futura Press

A câmara dos deputados hoje é presidida por Rodrigo Maia, a favor das reformas trabalhista e da previdência, um defensor ferrenho da destruição da CLT e dos direitos dos trabalhadores, também do DEM partido pelo qual Kim Kataguiri foi eleito para deputado federal por SP.

Kim Kataguiri tem pressa em ser ele o implementador dos próximos ataques aos trabalhadores e a população pobre, tanto que mal foram computados os votos e já declarou que quer a cadeira de presidente na câmara dos deputados, ocupado hoje pelo seu “companheiro” de partido Rodrigo Maia. Ao ser questionado sobre isso diz que seu partido é o MBL não o DEM e dali tira o consenso.

Defensor do escola sem partido, enche a boca para destilar seu discurso conservador querendo ser a cara nova de uma direita velha e cansada. Na verdade, o MBL e a figura de Kim Kataguiri vêm com uma máscara nova para deixar de ser o apoiador dos ataques aos direitos dos trabalhadores e sim o implementador deles.

Só para lembrarmos um pouco quem é Kim Kataguiri e qual política ele defende:

Defensor do encarceramento, Kim Kataguiri é o novo consultor de segurança do MP RJ

Kim Kataguiri, defensor do “escola sem partido”, oferece palestras políticas em escolas

MBL defende dono da Riachuelo pelo uso de mão de obra semi-escrava em confecções

13 momentos em que o MBL passou vergonha

Kataguiri e o MBL se firmam cada vez mais como essa “nova” cara da extrema direita que junto a Bolsonaro e sua política anti-operária destilam ódio as mulheres, negros e LGBTs, defendem a reforma trabalhista e se aliam ao tipo mais baixo da escória burguesa e politica para defender o privilégio de 1% da população e atacar os trabalhadores de todas as formas possíveis.

Para vencer a extrema direita não podemos depositar nossas esperanças no PT que já se provou aliado dos capitalistas assimilando seus métodos de corrupção e fazendo acordos que no final resultam sempre em mais ataques aos trabalhadores. Só nos enfrenaremos de fato com a extrema direita nos organizando em cada lugar de trabalho e estudo e construindo força material para impor uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana que poderá questionar todos os privilégios políticos e impor que todos politico e juiz tenha seu cargo revogável, que ganhem o mesmo que uma professora, revogar todas as reformas que ferem os direitos dos trabalhadores e que todo caso de corrupção seja julgado por júri popular, para construir um governo de trabalhadores em ruptura com o capitalismo!




Tópicos relacionados

Juventude    /    Extrema-direita   /    MBL   /    Política

Comentários

Comentar