Política

Kim Kataguiri do MBL diz que é preciso atacar aposentadorias já para "Brasil ser país sério"

Para ele um país sério é um país que acaba com seu direito de se aposentar para garantir mais e mais dinheiro aos bilionários donos da dívida pública, que acabe com todos direitos trabalhistas e que entregue todos recursos naturais do país aos EUA.

terça-feira 30 de outubro| Edição do dia

Este é o sentido da frase dita pelo reacionário deputado federal eleito pelo MBL-DEM. Financiado por empresários e por capitalistas estrangeiros seu grupo é conhecido pelas tentativas de atacar os professores e todos direitos trabalhistas. Repetindo seu entusiasmo pelo impeachment abraçado de Eduardo Cunha "contra a corrupção", ele agora fala em acabar com o direito a aposentadoria o quanto antes.

Kim Kataguiri disse à imprensa o seguinte: "É importantíssimo aprovar a reforma da Previdência ainda nesse ano porque já é uma sinalização de que, a partir do ano que vem, o governo pretende aprovar medidas estruturantes para fazer com que o Brasil finalmente se torne um país sério."

O conceito de seriedade para defensores de leis trabalhistas escravagistas é entregar todos recursos nacionais aos ianques e trucidar todos direitos dos trabalhadores. PAra ele "não é sério" tudo que não for enriquecer os milionários que os financiam - Flávio Rocha, da Riachuelo, acusado de usar trabalho escravo e possivelmente os irmão Koch dos EUA, entre outros.

A contundência da campanha desatada pelo mercado financeiro, pela mídia, e por todos parlamentares apoiadores de Bolsonaro é um alerta de como deve ser levado a sério o que disse Bolsonaro à TV. Ele quer aprovar daqui a poucas semanas a reforma de Temer. É preciso exigir das centrais sindicais um plano de luta para se enfrentar esse ataque e garantir o direito dos trabalhadores a se aposentarem.




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Política

Comentários

Comentar