O "BOM NEGÓCIO" DA CORRUPÇÃO E EXPLORAÇÃO

JBS: com lucros bilionários e corrupção, a empresa elegeu um terço do Congresso Nacional

A empresa de Joesley Batista, que está metida na corrupção e na exploração absurda dos trabalhadores, foi a maior financiadora das campanhas de parlamentares em 2014. Um em cada três deputados ou senadores têm dinheiro da JBS em suas campanhas eleitorais.

segunda-feira 22 de maio| Edição do dia

Todos os partidos que sustentam esse regime político têm as mãos sujas no dinheiro da JBS, em seus lucros que vêm da brutal exploração de trabalhadores e em seus esquemas de corrupção.

Como afirmamos, Joesley teve permissão do judiciário para viver tranquilamente em seu apartamento de R$ 30 milhões em Nova Iorque. Isso como recompensa por ter dito a todo o mundo que participava, sim, de um impressionante esquema de corrupção envolvendo o presidente e o ex-presidente da Câmara.

Mas a compra do silêncio de Cunha é "fichinha" para Joesley, que na verdade comprou, com caixa 1 e caixa 2, um terço de todos os parlamentares eleitos no Brasil, mostrando que a maior bancada no Congresso é a bancada da JBS. São 166 entre os 513 deputador (32%) e 28 entre 81 senadores (35%).

Isso significa que, se Temer foi eleito e os parlamentares forem bem sucedidos em seu "acordão" pelas eleições indiretas, quem estará elegendo o novo presidente será... a JBS! E, caso sejam eleições diretas, não mudará muita coisa, já que todos os partidos praticamente, todos que tem dinheiro para fazer campanhas nacionais pelo menos, são comprados pela mesma empresa. Por isso defendemos que a única saída é a organização de comitês dos trabalhadores para fazer uma greve geral e impor uma Assembleia Constituinte onde mudemos as regras desse jogo.

Veja abaixo o infográfico elaborado pelo Estadão (jornal dos patrões que defende as eleições indiretas, é claro), sobre os parlamentares comprados pela empresa de Wesley:

Ou lutamos para impor uma Assembleia Constituinte, ou será Joesley, de seu apartamento em Nova Iorque, o grande vencedor dessa crise. Segue em sua agenda, como na de todos os partidos financiados pelos seus lucros arrancados da exploração de trabalhadores, a aprovação das reformas que atacam nossos direitos. Só a luta por um governo de trabalhadores pode impedir que isso se concretize. Estatizemos a JBS sob controle dos trabalhadores! Essa riqueza, criada com exploração e corrupção, deve ser revertida para os direitos dos trabalhadores e do povo pobre!




Tópicos relacionados

JBS   /    Câmara dos Deputados   /    Senado   /    Congresso

Comentários

Comentar