Sociedade

HIPROCRISIA

Frota e Bolsonaro fazem apologia a estupro e condenam nu artístico

sábado 30 de setembro| Edição do dia

A polêmica em torno da obra interativa no MAM escancara a hipocrisia da direita brasileira. Apologistas e estupradores confessos erguem seus gritos em "defesa da moral e dos bons costumes".

Bolsonaro foi um dos responsáveis pela circulação do vídeo, agora censurado a pedido do Ministério Público de São Paulo, onde pessoas interagem, dobram, viram, tocam um artista nu. Não há nenhum erotismo nas imagens, e erotismo não é algo que essa direita teme. A nudez e a violência deve ser combatida, dizem, mas a adoram quando serve para seu prazer e lucro.

Bolsonaro foi condenado a indenizar Maria do Rosário depois de sua frase em apologia ao estupro, quando disse que ela "não merecia ser estuprada por ele" pois não alcançava seus padrões estéticos que a tornariam merecedoras de sua violência física.

Seu filho, também deputado, e que gosta de postar uma foto nada jocosa que mataria alguém "pacificamente" também é outro censurador, paladino da moral e bons costumes.

Alexandre Frota, conhecido por admitir estupro em rede de TV e tentar processar quem denuncia isso e por ser um dos donos de uma das maiores produtoras de filmes pornôs onde o que mais se vê é abuso e alusões a pedofilia de "novinhas" e "colegiais" é outra das vozes mais ativas na hipocrisia e censura à arte e foi ontem intimidar artistas e trabalhadores no MAM.

A polêmica que a direita brasileira levantou sobre uma exposição interativa onde uma criança, devidamente acompanhada de sua mãe, toca o pé e a mão de um artista nu mostra a altura que chega a hipocrisia. Fazem dinheiro com a apologia do estupro, fazem fama com abusos de menores de idade ("novinhas") mas erguem seu choro contra um nu artístico onde não havia nenhuma erotização. Falam em liberdade, mas querem censurar a arte e impedir que uma mãe tenha o direito de criar sua filha sem que seja um tabu ver um homem nu em uma exposição de arte.

A nudez deve ser censurada, desde que ela não sirva para o lucro e prazer machista. Nas TVs as mulheres são objeto sexual nas novelas, as cervejas são vendidas a partir de decotes, as revistas nas bancas com mulheres nuas e até mesmo com título fazendo apologia ao estupro como "abusada" podem.

A hipocrisia dessa direita abusadora e censuradora é expressão da degeneração moral e intelectual de uma doença social: o capitalismo.




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Sociedade

Comentários

Comentar