Sociedade

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Enquanto tenta retirar previdência dos trabalhadores, Temer teve aposentadoria suspensa

Ironicamente, enquanto agenda a votação para a reforma da previdência, Temer teve o seu próprio benefício suspenso, por não ter tido tempo de fazer a prova de vida, recadastramento obrigatório. Em comunicado, o Palácio do Planalto informou que “tão logo tomou conhecimento, o presidente adotou medidas para o recadastramento”. Mesmo acumulando o salário de presidente e sua aposentadoria, Temer não admite ficar sem seu benefício, enquanto quer reajustar a aposentadoria dos trabalhadores.

sexta-feira 2 de fevereiro| Edição do dia

O golpista, Temer, teve a aposentadoria negada após não comparecer na prova de vida, que é um recadastramento obrigatório devido as fraudes no benefício previdenciário. Temer se aposentou como servidor público com 58 anos por ter exercido o cargo de procurador público da cidade de São Paulo. Em setembro de 2017, mês de seu aniversário não compareceu a prova de vida e teve aposentadoria cancelada automaticamente.

Temer tem direito a R$ 45 mil de aposentadoria por ser ex procurador público de São Paulo, apenas um dos salários que acumula, tendo ainda direito à R$ 30,9 mil como presidente do Brasil (dados do portal de transparência do governo federal). Para adequar ao teto constitucional sua aposentadoria fica R$ 22,1 mil. Apesar de ficar dois meses (outubro e novembro) já terá o direito a receber novamente seus dois super salários, uma vez que tudo já está sendo resolvido. Segundo o Palácio do Planalto, em comunicado, “tão logo tomou conhecimento, o presidente adotou medidas para o recadastramento”.

O mesmo Temer tenta, desde que deu o golpe parlamentar, implantar uma reforma previdenciária nefasta que pretende acabar com um dos direitos dos trabalhadores e promete deixar a previdência social ainda mais restritivas aos trabalhadores. O golpista tripudia em cima do trabalhador querendo retirar direitos, aplicando os ataques, e querendo deixar a previdência garantida só para alguns, no caso só para eles os golpistas.

Por esse motivo as centrais sindicais devem chamar uma forte luta contra as reformas de temer que só quer acabar com os direitos da classe trabalhadora, mas jamais vai querer mexer nos super salários e privilégios dos mais ricos.




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Michel Temer   /    Sociedade   /    Política

Comentários

Comentar