Educação

Chamado do Movimento Nossa Classe Educação Santo André

É possível vencer o SampaPrev! Chamado aos professores do estado a se unificar com os municipais para derrotar Dória e lutar por Marielle

segunda-feira 19 de março| Edição do dia

Os professores do município de São Paulo são hoje o carro chefe do enfrentamento contra os ataques do governo golpista. O Sampaprev é um novo regime de aposentadoria para os servidores municipais que será gerido pelo setor privado, aumentando o valor da contribuição que pode chegar a 19%, equivalente a 35 dias por ano de trabalho só para o novo regime de aposentadoria. Isso somado ao desconto de 27,5% de imposto de renda reduz o salário dos professores quase pela metade. Dória quer acabar com os direitos adquiridos como a progressão continuada de carreira para os professores e estabelecer um teto para as aposentadorias.

Na última semana, professoras e professores mostraram que não vão permitir tamanho corte nos nossos direitos. Se enfrentaram com a duríssima repressão da polícia e da GCM na câmara municipal. A resistência foi fortíssima, moralizou os professores e no dia seguinte muitos milhares de servidores fizeram um enorme ato contra o SampaPrev, que depois de horas de caminhada subiu pra Paulista para se solidarizar com o ato por Marielle, que foi morta no Rio de Janeiro por denunciar a polícia e a intervenção federal no Rio, que assassina jovens e negros nas favelas cariocas.

Essa disposição de luta e a comoção nacional pelo assassinato de Marielle, colocaram o governo golpista contra a parede. Não aceitamos os cortes de nossos direitos e não nos calaremos no combate contra a violência policial e a intervenção federal, lutamos por Marielle e sabemos que essa luta é de enfrentamento contra os governos e empresários que querem submeter nossa vida à miséria e à violência. Dória está numa situação difícil, pois sabe que a força desse movimento pode vencer o ataque que ele quer fazer os professores engolir.

Se o projeto passa em São Paulo, a porta se abrirá para que nas demais cidades e estados, a Reforma da Previdência seja aprovada de forma fatiada, sendo os servidores públicos os primeiros atacados. Por isso, todas as categorias de trabalhadores devem se somar à luta dos professores municipais, pois é possível vencer o Dória e impedir que a Reforma da Previdência seja votada em São Paulo e em todas as cidades do país. A APEOESP, sindicato dos professores estaduais, tem que romper com seu corporativismo e convocar os professores do estado para essa batalha, rompendo com a trégua que deu ao governo e ajudando a transformar essa numa enorme batalha nacional contra o golpe e seus constantes ataques aos trabalhadores.

Em Santo André, podemos dar exemplo de organização e combatividade, nossa subsede é dirigida pela oposição e podemos desde aqui fazer um chamado a todos os professores do estado. Ir para o ato individualmente não é suficiente, nós do Movimento Nossa Classe Educação ABC, fazemos um chamado ao Renovar pela Luta e a todos os ativistas a tomar a luta dos municipais como nossa, organizando discussões nas escolas, fotos de apoio e indo para o ato na próxima terça feira na Câmara Municipal de São Paulo. É possível derrotar o Sampaprev e nossa energia deve ser colocada nessa tarefa, a oposição não pode se adaptar aos calendários da Bebel e sua inércia frente aos grandes embates que devem ser dados imediatamente por nossa categoria.

Na próxima terça marcharemos contra a Reforma da Previdência em São Paulo e por Marielle que segue viva em nossas lutas.




Tópicos relacionados

Marielle Franco   /    Sampaprev   /    João Doria   /    Alckmin   /    Greve professores SP   /    Educação   /    ABC paulista   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar