Mundo Operário

DENÚNCIA OPERÁRIA

Ditadura patronal da Alma Viva põe em risco a vida de 1500 trabalhadores em Belo Horizonte

Os operadores de telemarketing são dos setores de trabalhadores que são a marca da exploração do decadente capitalismo brasileiro. Superexplorados, são obrigados a trabalhar com muita cobrança da chefia, em condições precárias para receber muito pouco. Em sua maioria jovens, mulheres, negros e negras, são dos que mais sofrem com a ditadura patronal, especialmente num momento de crise do Corona vírus.

sábado 21 de março| Edição do dia

Pelo Esquerda Diário, recebemos uma denúncia de operadores de telemarketing da Empresa Alma Viva, que presta serviço para a gigante da telefonia TIM, que em método análogo a outras empresas conforme denunciamos, coage os trabalhadores a nem sequer falarem sobre a atual pandemia que atinge o país. “Agente não toca no assunto por medo de represarias”, afirma trabalhadora.

O sudeste do país, até agora é o mais afetado pelo vírus, contabiliza quase uma dezena de mortes em Rio de Janeiro e São Paulo, milhares de casos confirmados e uma expectativa do governo de São Paulo que o número de pessoas contaminas que varie entre 470 mil e 4,7 milhões em meses. Belo Horizonte já possui casos confirmados. As “toda-poderosas” e milionárias Alma Viva e a Tim não só colocam a vida desses trabalhadores em risco, mas também criam um vetor de contágio nada pequeno em Minas Gerais, considerando que são 1500 trabalhadores em uma só unidade.

Empresa de sede italiana, Alma Viva se vangloria em seus materiais de investidores de empregar mais de 30.000 trabalhadores em diferentes estados do país, ao passo que, como afirma a denúncia: “Nem material para higienizar o headset e os equipamento de trabalho a empresa teve a decência de oferecer”. Por isso consideramos fundamental que os sindicatos e suas centrais sindicais organizem os trabalhadores pra exigir as medidas imediatas de liberação nos locais de trabalho. O mínimo seria garantir álcool gel e máscaras, mas isso somente para setores essenciais. Não há razão para pôr em risco a vida dos trabalhadores em nome da simples ganância das empresas capitalistas.

Em São Paulo, trabalhadores da mesma Alma Viva paralisaram e fizeram ato nessa sexta-feira: “Não vamos morrer na P.A.” Exigimos que sejam feitos testes massivos na população para identificar quem está e quem não está doente!

Trabalhadores do telemarketing paralisam e fazem ato em SP: "Não vamos morrer na PA"

* * * * * * * * *
CORONAVÍRUS: ENVIE SUA DENÚNCIA
Contato / WhatsApp / Signal / Telegram: +55 11 97750-9596
E-mail: [email protected]

Contribua com o Esquerda Diário!

Siga o Esquerda Diário nas redes sociais!
Youtube: Esquerda Diário
Instagram: @EsquerdaDiarioOficial
Twitter: @EsquerdaDiario
Facebook: Esquerda Diário




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Belo Horizonte   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar