Sociedade

VIOLÊNCIA POLICIAL

Caveirão da Polícia Militar passa por cima de carros de moradores da Vila Kennedy, Zona Oeste do Rio

segunda-feira 29 de maio| Edição do dia

A Polícia Militar hoje destruiu carros e uma moto de moradores da Vila Kenedy, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, ao entrar na comunidade para fazer uma operação. As cenas do vídeo que está circulando nas redes sociais feito por um morador, mostram o descaso por parte da polícia e a danificação dos veículos ao passarem numa viela da comunidade.

A polícia militar confirmou que um Caveirão atingiu um carro ao entrar na comunidade para perseguir criminosos, mas alegam que os moradores não atenderam ao pedido de retirar o veículo da frente. Mas segundo o morador que fala no vídeo, um dos veículos é de uma professora, e as cenas mostram a segunda vez que o caveirão passa pela viela mais uma vez danificando o carro. É possível ver o blindado da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) atingindo dois carros e uma moto que estão estacionados nas calçadas, mesmo os moradores pedindo, o Caveirão passa por cima.

A polícia militar tem aterrorizado várias comunidades, como ocorreu recentemente no Morro da Providência, do Pinto e Conceição, em que entraram com um grande aparato e fizeram da operação uma verdadeira praça de guerra aos pobres, com revistas e violência contra os moradores.

O Caveirão também foi utilizado recentemente contra os servidores públicos e a juventude numa brutal repressão na frente da ALERJ, em uma manifestação contra o aumento da contribuição previdenciária, para garantir a votação dos deputados golpistas e corruptos a favor de mais esse ataque passando goela abaixo dos trabalhadores o pacote do Pezão.

Essa mesma polícia militar corrupta que vive cobrando propina, e é investigada por dar carona e acobertar traficantes dentro do veículo militar projetado para matar pobre e negros conhecido como Caveirão, é a que assassina e agride a juventude pobre e negra das favelas no Rio de Janeiro, aterroriza os moradores e destrói seus pertences.




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Violência Policial   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar