Política

ELEIÇÕES 2018

Bolsonaro finge preocupação com meio ambiente, mas apoia o desmatamento

Nesta quinta-feira, o candidato Bolsonaro defende sua proposta de unir os ministérios da Agricultura e o do Meio Ambiente. Em entrevista, coloca que “temos problemas na Amazônia: as enormes reservas indígenas”.

sexta-feira 19 de outubro| Edição do dia

Nesta quinta-feira, 18, em entrevista concedida em sua casa, o candidato à presidência Jair Bolsonaro reitera sua intenção de unir os ministérios da Agricultura e o do Meio Ambiente. Essa sua proposta já foi dita inúmeras vezes à imprensa, como relatado no Esquerda Diário nesta matéria. Inclusive demonstrando como o candidato do PSL não se preocupa com o meio ambiente e despreza as reservas indígenas.

Apesar de afirmar que se preocupa com a Amazônia e com a preservação do meio ambiente, Bolsonaro apoia o desmatamento e a expulsão das comunidades indígenas e quilombolas da região. Durante a entrevista afirmou que “a Amazônia precisa ser preservada, ninguém discute isso aí, mas temos problemas na Amazônia, as enormes reservas indígenas. Nós podemos ter novos países dentro do Brasil. Temos que nos preocupar com isso”.

Bolsonaro coloca que sua principal intenção em unir os dois ministérios é acabar com a disputa que existe atualmente entre as duas áreas. Entretanto é evidente que seu objetivo real é outro, é acabar com o ministério do Meio Ambiente que barra projetos de interesse do Agronegócio, setor que declarou apoio a Bolsonaro, com latifundiários e capitalistas que controlam toda este setor de enorme peso na economia brasileira.

O candidato reacionário acrescenta: “Para você tirar uma licença ambiental, lógico, você tem que fazer com bastante cuidado, mas não pode levar 10 anos ou simplesmente não se conceder licença ambiental. Essa forma xiita de tratar o meio ambiente que eu estou preocupado”. Ou seja, Bolsonaro está preocupado com os interesses do Agronegócio que são barrados pelo ministério do Meio Ambiente que preserva as matas brasileiras.




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    Agronegócio   /    Política

Comentários

Comentar